Notícias do Movimento Espírita

São Paulo, SP, segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Compiladas por Ismael Gobbo

 

 

 

Notas

1. Recomendamos confirmar junto aos organizadores os eventos aqui divulgados. Podem ocorrer cancelamentos ou mudanças que nem sempre chegam ao nosso conhecimento.

2. Este e-mail é uma forma alternativa de divulgação de noticias, eventos, entrevistas e artigos espíritas. Recebemos as informações de fontes  diversas via e-mail  e fazemos o repasse aos destinatários de nossa lista de contatos de e-mail. Trabalhamos com a expectativa de que as informações que nos chegam sejam absolutamente espíritas na forma como preconiza o codificador do Espiritismo, Allan Kardec.  Pedimos aos nossos diletos colaboradores que façam uma análise criteriosa e só nos remetam para divulgação matérias genuinamente espíritas.

 

3. Este trabalho é pessoal e totalmente gratuito, não recebe qualquer tipo de apoio financeiro e só conta com ajuda de colaboradores voluntários. (Ismael Gobbo).

 

 

 

Atenção

Se você tiver dificuldades em abrir o arquivo, recebê-lo incompleto ou cortado e fotos que não abrem, clique aqui:

 


http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/DEZEMBRO/16-12-2019.htm

 

No Blog onde é  postado diariamente:

http://ismaelgobbo.blogspot.com.br/

 

Ou no Facebook:

https://www.facebook.com/ismael.gobbo.1

 

   

   

Os últimos 5 emails enviados     

 

DATA                                       ACESSE CLICANDO NO LINK

 

14-12-2019     http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/DEZEMBRO/14-12-2019.htm

13-12-2019     http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/DEZEMBRO/13-12-2019.htm

12-12-2019     http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/DEZEMBRO/12-12-2019.htm

11-12-2019     http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/DEZEMBRO/11-12-2019.htm

10-12-2019     http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/DEZEMBRO/10-12-2019.htm

 

 

Publicação em sequência

Revista Espírita – Ano 7 - 1864

 

 

 

 

 

(Texto copiado do site Febnet)

Fredegunda armando os assassinos de Sigebert. Óleo sobre tela de Emmanuel Herman Joseph Wallet.

Fonte:

 https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Emmanuel_Herman_Joseph_Wallet_-_Fr%C3%A9d%C3%A9gonde_armant_les_meurtriers_de_Sigebert.jpg

 

 

Fredegunda (em latimFredegundis, em francêsFredegonde; m. 597) foi rainha consorte de Quilperico I, um rei franco da dinastia merovíngia que reinou na Nêustria (Soissons). É famosa por sua crueldade e por haver estado envolvida em muitos assassinatos.

Fonte:  https://pt.wikipedia.org/wiki/Fredegunda

http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/MARCO/21-03-2019_arquivos/image058.jpg

Jesus atende a mulher cananita que lhe roga a cura da filha “endemoniada”. Óleo sobre tela por Michael Angel Immenraet.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Michael_Angelo_Immenraet_-_Jesus_and_the_Woman_of_Canaan.jpg

 

LEIA A PASSAGEM EM MATEUS 15  21-28

 

http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/02-11-2019_arquivos/image016.jpg

Túmulo de Hahnemann, o criador  da Homeopatia,  no Cemitério do Père Lachaise,  em Paris, França.

 Foto: Ismael Gobbo

 

Christian Friedrich Samuel Hahnemann (MeißenSaxônia10 de Abril de 1755 – Paris2 de julho de 1843) foi um médico alemão, fundador da homeopatia em 1779.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Samuel_Hahnemann

 

http://www.noticiasespiritas.com.br/2017/DEZEMBRO/29-12-2017_arquivos/image009.jpg

Psiquiatra francês Philippe Pinel (1745-1826) liberando lunáticos de suas cadeias no asilo de Salpêtrière em Paris em 1795

Pintura por Tony Robert-Fleury.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Philippe_Pinel_%C3%A0_la_Salp%C3%AAtri%C3%A8re_.jpg

http://www.noticiasespiritas.com.br/2017/DEZEMBRO/29-12-2017_arquivos/image010.jpg

Passe Espírita.

Representação do passista e do receptor sem participação direta de espíritos.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Passe_(espiritismo)#/media/File:Passe_esp%C3%ADrita.jpg

 

Oferta de Natal

 

Pelo Espírito Maria Dolores.

Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Livro: Os Dois Maiores Amores. Lição nº 29. Página 112.

 

Ante o Natal, o júbilo que sentes assemelha-se à rosa terna e pura, orvalhada de pranto da saudade - a saudade do Céu que te procura.

Assinalas contigo, de surpresa, luminosa mudança...

Queres dar, socorrer e esparzir, sobre a Terra, a mensagem do amor na estrela da esperança!...

É que retratas, espontaneamente, no dom da própria fé que se alteia e reluz, a pinceladas de beleza eterna, a divina presença de Jesus.

Ei-lo!... O Mestre, que, em ti, fala e agradece:

- Deus te ajude e abençoe, alma querida, por todas as riquezas que me ofertas, para a glória da vida!...

- Deus te aumente na mesa o pão que deste aos meninos sem nome, que te mandei à porta acolhedora, arrasados de fome;

- Deus te faça da veste armadura serena, contra os golpes da sombra que te espia, pela roupa singela em que abrigaste os que varam gemendo a noite fria;

- Deus te transforme em santa inteligência as frases de carinho e reconforto, que disseste aos irmãos estirados nas trevas, de coração cansado e semimorto;

- Deus te amplie o dinheiro que doaste para que o sofrimento diminua, nas retaguardas de necessidade dos que vagam na rua;

- Deus transfigure em doce realidade a alegria que anseias, pelo perdão que deste, humildemente, às ofensas alheias;

- Deus te converta os sonhos sublimados em clarões de ventura permanente, pela paz que trouxeste aos aflitos da estrada, pela réstia de amor que entregaste ao doente;

- Deus te envolva e abençoe, alma querida, no divino esplendor do Lar Celeste!...

Todo bem que estendeste aos que choram no mundo foi a mim que o fizeste!...

Natal!... O Céu e a Terra em sintonia!...

Volve Jesus dos sóis a buscar-nos no chão, para viver conosco, dia a dia, nos refolhos do próprio coração.

 

 

(Texto recebido em email do divulgador Antonio Sávio, Belo Horizonte, MG)

Adoração dos pastores. Óleo no painel de Giorgione

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Giorgione_-_Adoration_of_the_Shepherds_-_National_Gallery_of_Art.jpg

 

Visite o site da FEB- Federação Espírita Brasileira

Brasília, DF

 

Acesse:

https://www.febnet.org.br/

 

 

Programa “Refletindo com Joanna” (3)

com  Rener Cunha. WEB Rádio Fraternidade

 

Acesse:

https://www.youtube.com/watch?v=BSc54DBKXV8&list=PLZ3eQbY0Rt-Qh4-lliQXc0L1KDelVqnCU&index=4&t=0s

 

 

Palestra no Instituto de Difusão Espírita Nosso Lar

Assis, SP

 

(Informação recebida em email de Francisco Atilio Arcoleze [a[email protected]])

 

Divaldo Franco na Bahia

Movimento Você e a Paz

 

Salvador, 13 de dezembro de 2019

Aquele que não vive para servir, ainda não aprendeu a viver. (Divaldo Franco)

A Praça dos Namorados, na orla de Salvador, foi o palco para mais um magnífico evento em prol da paz. O Movimento Você e a Paz, uma realização da Mansão do Caminho, alcançando o seu 22º ano, reuniu centenas de pessoas comprometidas em construir a paz em si mesmo, disseminando o sentimento pacífico através de atos não violentos. Os cantores líricos Ângela Laborda e Eduardo, acompanhados por Débora Limeira no teclado, encantaram o público que interagiu vivamente. A Banda de Música Maestro Vanderlei, da Polícia Militar do Estado da Bahia, sob a batuta do Maestro Sub-Tenente Aristóteles, trouxe um ar solene através de hinos e canções, especialmente na execução do Hino Nacional, que todos cantaram juntos. A Equipe de Eventos do Centro Espírita Caminho da Redenção, sob a liderança eficaz de Telma Sarraf, tal como engrenagem muito bem ajustada, esmerou-se em bem receber o público, apresentando uma estrutura funcional e eficiente.

Manuel Sonyer, da Espanha, e representando as caravanas presentes, convidado a se expressar, destacou ser muito importante viver a paz, exemplificando-a no cotidiano da vida, tornando-se mais solidário, construindo um futuro pacífico para todos.

Marcel Mariano, um dos expositores habituais deste evento, frisou que a paz não se estabelece por impositivos burocráticos, como a assinatura de um acordo, mas pela sua construção na intimidade do ser humano. Como a criatura humana ainda é um ser belicoso, a ausência da paz se dá entre as nações, na vida do homem em sociedade, na família e até mesmo no campo cibernético. Para que a paz se perpetue é necessário que os indivíduos tenham a paz em si mesmos, semeando-a, pacificando-se continuamente, construindo a paz coletiva, tornando-se, portanto, pacifistas.

Juan Danilo Rodríguez ressaltou que há uma fórmula infalível para treinar a paz interior. Ei-la: quando estiver desarmônico, não reaja, aprenda, antes, a refletir, acalmar-se, renovar-se de paz.

Divaldo Franco, humanista e pacifista, idealizador deste fabuloso movimento em prol da construção da paz, asseverou que é possível viver a paz, mesmo estando as nações em guerra. Narrou um episódio acontecido na Primeira Grande Guerra, quando na noite de natal de 1915, e tendo os fuzis e os canhões silenciados, e as baionetas embainhadas, momentaneamente, um soldado francês, de 22 anos, estando em sua trincheira situada bem em frente a trincheira inimiga, a dos alemães, e sem mesmo esperar a autorização de seu superior, disse que iria fazer a paz, levantou uma bandeira branca, simbolizando uma trégua. No lado inimigo, a agitação, a apreensão, tomou conta daquele setor da trincheira alemã, que com ordens de não atirar, animou um soldado alemão a fazer o mesmo gesto do francês. Marcharam um ao encontro do outro, agitando as suas bandeiras brancas, deram-se se as mãos a meio caminho, abraçaram-se, desejaram um feliz natal.

Como todos os demais soldados estivessem atentos, e estimulados por aquele pequeno gesto de coragem e destemor, desarmaram-se, saindo de suas respectivas trincheiras, encontrando-se na linha divisória que separavam os dois exércitos. Confraternizaram, cantaram, trocaram abraços, comemoraram o natal, cantaram a canção Noite Feliz, afinal não eram inimigos pessoais, defendiam posições estabelecidas por suas nações. Pela manhã jogaram uma partida de futebol, que teimosamente ficou empatada, pois que o sentido daqueles soldados não era o de vencer o “inimigo”. Porém, logo após, o monstro da guerra se fez presente, e a bestialidade, a belicosidade do ser humano, colocou os dois lados em confronto sangrento, dizimando-se.

Há, disse o Embaixador da Paz, uma guerra, também, na intimidade dos lares. É igualmente perversa, pois que, tudo quanto se instala na intimidade de um ser humano e que o leva a perder a alegria de viver, onde o desalento se instala, a ideia de extinguir a vida passa a ser uma constante, com insidiosa tendência a se tornar realidade a se concretizar no suicídio.

Don Miguel Ruiz, autor mexicano, em seu livro Os Quatro Acordos, publicado em 1997, estabelece os compromissos necessários para a construção da paz individual. 1º) Seja a sua palavra inviolável; 2º) Aprenda a ouvir para compreender; 3º) Seja você quem ama; e 4º) Nunca devolva o mal que lhe faça.

Pensar no bem é salutar, pensar no mal é intoxicar-se, destruindo-se. Há 22 anos Divaldo Franco emprega ingentes esforços para construir a paz em si mesmo, a aprender a conciliar o SELF com o EGO. Aconselhou a não se deixar dominar pela tristeza, mantendo a alegria de viver, não atribuindo valor ao que não tem valor. Asseverou que a felicidade é construída a partir do amor ao próximo, do autoamor, de viver em paz com a consciência, sem se perturbar com as provocações alheias, atraindo o outro pelo amor, sem condicionar, sendo verdadeiro, sem impor-se, aceitando e compreendendo, solidarizando-se.

Procure, ensinou o atento professor Divaldo, olhar o lado melhor da vida, ver o lado positivo, o bem e o bom. A paz é comovedora. Seja um pouco de paz no coração do próximo, ame-o. Não aceite provocações, lembre-se, estás em treinamento para desenvolver a paciência, seja o exemplo do bem-proceder, tenha coragem de sonhar e agradecer a Deus todas as intercorrências da vida, boas ou más. Declamando o Poema Meus Deus e meu Senhor, de Amélia Rodrigues, o evento foi encerrado, e todos cantando a Canção Paz pela Paz, de Nando Cordel, efusivos desejos de paz foram apresentados uns aos outros, ali presentes.

Não existe um caminho para a PAZ. A PAZ é o caminho. (Mahatma Gandhi)

Texto: Paulo Salerno

Fotos: Jorge Moehlecke

 

(Recebido em email de Jorge Moehlecke)

 

Divaldo Franco em Salvador

Centro Espírita Caminho da Redenção

 

14 de dezembro de 2019

Durante o ano as atividades realizadas na Mansão do Caminho, a entidade social do Centro Espírita Caminho da Redenção, são intensas, porém, ao findar o ano essas atividades adquirem um cunho de excepcionalidade. Este é o caso da Caravana Auta de Souza, voltada ao atendimento de pessoas carentes, idosos e doentes incuráveis. Os idosos estão distribuídos em dois grupos, outro grupo congrega os portadores de enfermidades, totalizando 160 pessoas. Já as famílias assistidas alcançam o número de quinhentas, aí se agregando, em linhas gerais, mais três familiares. Significa que só com a assistência à família, a Caravana Auta de Souza atende 1.500 pessoas, doando lanches, refrescos e um sortido e substancioso farnel com alimentos diversos.

Na manhã do dia 14 de dezembro, encerrando as atividades com os dois grupos de carentes e de idosos enfermos, estiveram reunidas mais de trezentas pessoas que lá foram recebidas carinhosamente, comemorando o nascimento de Jesus, sob as bênçãos de Francisco de Assis e de Joanna de Ângelis, festejando a vida, a alegria, agradecendo o Criador. Com sentida prece, proferida por Nivalda Steffens, do Rio Grande do Sul, a atividade se iniciou.

Juan Danilo Rodríguez Mantilla, equatoriano radicado no Brasil e voluntário da Mansão do Caminho, tocando e cantando diversas música, se expressou através das canções, agradecendo, unindo os sentimentos. Destacou que Deus está em cada um, sendo, também, cada um o instrumento utilizado por Deus para agir sobre o outro, para expressar-se no amor e com amor, com caridoso acolhimento fraternal. Juan Danilo estimulou o desenvolvimento do hábito do agradecimento, resignando-se ante os acontecimentos, na certeza de que tudo passará.

Divaldo Franco, reconhecido humanista e filantropo, atencioso e dedicado servidor de Jesus, esteve presente para acarinhar, pelas suas palavras e vibrações, os corações que ali estavam expectantes. Salientou que se encontra alegre pelo reencontro e pela comemoração do natal de Jesus, embora, na Mansão do Caminho o natal seja diário, pois que a cada dia Jesus renasce em cada coração, fazendo o bem. Asseverou que, embora o mal seja audacioso e barulhento, o bem é predominante, é o amor na vida das pessoas.

Ao narrar pequena história, Divaldo reafirmou que toda e qualquer boa ação retorna àquele que a fez desinteressadamente. Fazer o bem é muito gratificante, nobre, concedendo ao autor do bem um estado de felicidade, de satisfação em ser útil, tranquilidade de consciência. Lembrem-se, advertiu o Embaixador da Paz no Mundo, existem pessoas boas, só que estão escondidas, agindo no anonimato, sendo que as más chamam a atenção.

Fazer o bem é sempre vantajoso para quem o faça. Há incontáveis pessoas que desejam a nossa felicidade. Assim, seja sempre bom, não devolvendo o mal, insista em ser bom. Na noite santa de natal que se aproxima, lembre-se de permitir Jesus nascer na gruta de seu coração, rogando-lhe o estímulo necessário para ajudar o próximo. Sempre há alguém com mais necessidades do que nós. Desejando um feliz natal de muitas bênçãos e um ano novo de conquistas espirituais, exortou os presentes a desenvolver o sentimento de gratidão por estar vivo.

A grandeza de um homem pode ser medida pela capacidade de serviço ao próximo, de humildade e de amor. (Joanna de Ângelis/Divaldo Franco)

No período noturno, na atividade doutrinária, Divaldo Franco se fazendo acompanhar por Francisco Ferraz, Iraci Campos, Carlyne Paiva, Manuel Sonyer, Juan Danilo e Suely Caldas Schubert, representando as diversas cidades presentes, frisou que se sente jubiloso pelas atividades já realizadas pelo Movimento Você e a Paz, em Salvador/BA, bem como pela proximidade da data comemorativa do nascimento de Jesus.

Ao discorrer sobre uma parte de O Livro de San Michele, de Axel Munthe (1857-1949), sueco, o primeiro médico a escrever uma obra literária. Sua obra mais famosa é esta, publicada em 1929. Munthe estudou Medicina na Universidade de Uppsala, Montpellier e Paris, doutorando-se no ano de 1880. Munthe foi vivamente impressionado pelo trabalho pioneiro sobre neurologia do professor Jean-Martin Charcot, chegando a assistir às suas aulas no Hospital Salpêtrière, tendo exercido a medicina em Paris e Roma, tornando-se, posteriormente, médico da Família Real Sueca.

Nesta obra, Munthe se dedicou a entrar no pensamento cósmico, dadas as circunstâncias de suas narrativas envolvendo a casualidade, a sincronicidade. A comovente história narrada pelo ínclito orador, se refere a um aborto envolvendo uma Duquesa do país de Gales do Sul, no Reino Unido, Madame Requin – “a fazedora de anjos”- e Axel Munthe, entre outros.

Munthe foi chamado às pressas para atender uma mulher com severa hemorragia, submetida a um processo de aborto. Tendo sucesso, a criança nasceu com deformidades, debilitada e prematura, contava seis meses a gestação. Salvou mãe e filho. A mãe retornou ao seu país e o filho abortado foi vendido à madeireiros da Normandia, como era o costume, quando o feto sobrevivia.

Esta comovente história está contida, com a rica narrativa de Divaldo Franco, no capítulo 10 do livro Divaldo Franco e o Jovem, uma compilação de Délcio Carvalho. Ali o leitor se encontrará com a Duquesa, a Madame Requin, Pierre, a governanta Manssell Ágata, uma sueca impiedosa e Francis, o filho abortado, bem como irá apreciar o reencontro da mãe com o filho e seu desfecho. É uma leitura emocionante, não deixe de ler esta extraordinária narrativa. Tente responder à pergunta feita por Munthe: Casualidade?

Divaldo informou que Joanna de Ângelis define a casualidade como sendo algo que foi muito bem preparado para dar certo naquele instante. Será casual? Encerrado o rico momento reflexivo, o público que lotava o amplo salão se retirou meditando sobre a narrativa e seus desdobramentos.

Texto: Paulo Salerno

Fotos: Jorge Moehlecke

 

(Recebido em email de Jorge Moehlecke)

 

3º. Congresso Espírita Britânico

Londres, Reino Unido

 

(Com informações de Elsa Rossi)

 

Palestra no Centro Espírita Casa de Emmanuel

Itatiba, SP

 

(Informação recebida em email de João Batista [[email protected]])

 

Palestra no Grupo Socorrista Maria de Nazaré

Boituva, SP

 

(Informação recebida em email de [email protected])

 

3ª. Feira Solidária Espírita de

Rio Claro, SP

 

Feira Espírita 2020 que acontece no 3° Domingo de Fevereiro dia 16/02/2020, onde todas as Casas Espíritas filiadas à USE participam com um espaço para apreciação e consumo da Comunidade Rioclarense oferecendo alimentação como almoço, salgados, lanches, doces, bebidas, bazares, artesanatos e muito mais.

 

Haverá também apresentação artística, musica, teatro, dança, coral e Rodas de Conversa com Orson Peter Carrara, Cristiano Portella e representantes da Mocidade Espírita de Rio Claro.

 

 

 

Natal na FEB

Brasília, DF

 

No dia 24 de dezembro você é nosso convidado para o Natal na Federação Espírita Brasileira. Será a partir das 17h, no Cenáculo da FEB e terá palestra com o presidente da Casa, Jorge Godinho, além de apresentação musical. Traga a sua família e participe conosco deste momento especial de luz e paz!

 

 

 

(Informações em https://www.febnet.org.br/blog/geral/noticias/natal-na-feb-7/)

 

38ª. Feira do Livro Espírita

Catanduva

 

 

(Informação recebida em email de USE Catanduva [[email protected]])

 

Publicação da Editora Lorenz

 

 

 

Boletim “O Mensageiro” da Comunhão Espírita de

Brasília, DF

 

http://acscomunhao.enviodemkt.com.br/messageimages/1098111531635475/157627129028361700/logo_mensageiro_600x150.jpg

Edição 356 - 13 de dezembro de 2019 - Brasília/DF

Caro(a) amigo(a), sinta-se à vontade para compartilhar nossas mensagens, reenviando-as. O bem compartilhado representa o bem multiplicado.

 

Recebeu nosso boletim por reenvio? gostou? então...

http://acscomunhao.enviodemkt.com.br/messageimages/1098111531635475/157627129028361700/botao_cadastrar.png

http://acscomunhao.enviodemkt.com.br/messageimages/1098111531635475/157627129028361700/001__fimdesemananacomunhoe1566404426999.jpeg

Cantata de Natal é um dos eventos do fim de semana na Comunhão

http://acscomunhao.enviodemkt.com.br/messageimages/1098111531635475/157627129028361700/003__familiasassistidaspinturaderosto1.jpg

Comunhão promove confraternização com 150 famílias assistidas

http://acscomunhao.enviodemkt.com.br/messageimages/1098111531635475/157627129028361700/005__caminhando_con_jesus.jpg

Obsessão, como se livrar?

 

http://acscomunhao.enviodemkt.com.br/messageimages/1098111531635475/157627129028361700/002_maysee1575928201391.jpg

Mayse Braga emociona e deseja a todos “Feliz Vida” em sua última palestra do ano

http://acscomunhao.enviodemkt.com.br/messageimages/1098111531635475/157627129028361700/004__papoespiritasuzanasimoese1576197172517.jpg

Os desafios do Espiritismo no mundo

http://acscomunhao.enviodemkt.com.br/messageimages/1098111531635475/157627129028361700/006__relao_de_alm_do_tumulo.jpg

Relações Além Túmulo (questões 289 e 290) no programa O Livro dos Espíritos em Nossa Vida

 

Deseja descadastrar-se? clique aqui.

http://acscomunhao.enviodemkt.com.br/registra_exibicao.php?id=13662|285890|596

 

 Informativo Elo Fraterno

Três Lagoas, MS

 

 “Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sempre. Tal é a Lei”

INFORMATIVO ELO FRATERNO PANORÂMICO 585

TRÊS LAGOAS/MS – 16 A 23/DEZEMBRO/2019

RESENHA DE EVENTOS DE TODO O PLANETA

POSTAGENS DIÁRIAS...ACOMPANHE!

envie eventos: [email protected]

VEJA MUITO MAIS EM:

https://infopanespirita.wordpress.com/

 

 

=SÃO PAULO=

 

CAPITAL

Bela Vista / Chácara Mafalda / Frequesia do Ó / Ipiranga / Jaçanã /

JD da Glória / JD Previdência / JD Rebouças / Morumbi / PQ Edu Chaves /

 Pirituba / Santana / VL Guilhermina / VL Invernada /  VL Jacuí

https://infopanespirita.wordpress.com/sao-paulo-capital/

 

 

SÃO PAULO INTERIOR

Adamantina / Araçatuba / Artur Nogueira / Assis / Bauru / Bilac / Birigui /

Caçapava / Cândido Mota / Catanduva

https://infopanespirita.wordpress.com/sao-paulo-interior-a-a-e/

 Guarulhos / Itatiba / Jaú / Limeira / Marília / Neves Paulista

https://infopanespirita.wordpress.com/sao-paulo-interior-f-a-n/

Palmital / Pedreira / Penápolis / Presidente Prudente / Pongaí / Ribeirão Preto /

Rio Claro

https://infopanespirita.wordpress.com/sao-paulo-interior-o-a-santos/

São Bernardo do Campo

https://infopanespirita.wordpress.com/sao-paulo-interior-sao-a-w/

 

 

=RIO DE JANEIRO=

CAPITAL > Colégio / Irajá / Meier

https://infopanespirita.wordpress.com/rio-de-janeiro-capital/

 

INTERIOR > Cabo Frio / Nova Iguaçu / São Pedro da Aldeia

https://infopanespirita.wordpress.com/rio-de-janeiro-interior/

 

 

=BRASIL: REGIÃO SUDESTE=

ESPÍRITO SANTO > Vitória

 

MINAS GERAIS > Belo Horizonte / Ibiá / Monte Carmelo /

Patrocínio / Uberlândia

https://infopanespirita.wordpress.com/regiao-sudeste-es-e-mg/

 

 

=BRASIL: REGIÃO SUL=

PARANA > Curitiba / Londrina / Rolândia

 

RIO GRANDE DO SUL > Bento Gonçalves / Gravataí

 

SANTA CATARINA > Balneário Piçarras / Penha

https://infopanespirita.wordpress.com/regiao-sul-pr-rs-sc/

 

 

=BRASIL: REGIÃO CENTRO OESTE=

 

DISTRITO FEDERAL > Brasília

 

MATO GROSSO DO SUL > Três Lagoas

https://infopanespirita.wordpress.com/regiao-centro-oeste-df-go-mt-ms/

 

 

=BRASIL: REGIÃO NORDESTE=

 

BAHIA > Salvador

 

SERGIPE > Aracaju / Itabaiana

https://infopanespirita.wordpress.com/regiao-nordeste-1-al-ba-pe-se/

 

PARAIBA > João Pessoa

 

PIAUÍ > Teresina

https://infopanespirita.wordpress.com/regiao-nordeste-2-ce-ma-pb-pi-rn/

 

 

=BRASIL: REGIÃO NORTE=

 

AMAPÁ > Macapá

https://infopanespirita.wordpress.com/regiao-norte-ac-ap-ama-pa-ro-rr-to/

 

 

=INTERNACIONAL=

 

ESPANHA > Barcelona

 

ESTADOS UNIDOS > Chantilly / Danbury / Newark /

Orlando / Woodside

https://infopanespirita.wordpress.com/internacionais/

 

 

IRMÃOS ZANOLI - https://www.irmaoszanoli.com.br/

RÁDIO PALERMO - http://www.radiopalermo.com.br/

NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA

http://ismaelgobbo.blogspot.com.br/  - [email protected]

 

 

 

Revista eletrônica semanal O Consolador

Londrina, PR

 

Acesse:

www.oconsolador.com.br

 

 

Jornal Mundo Maior

Acesse nos links

 

Curta o Jornal Mundo Maior no facebook:

www.facebook.com/jornalmundomaior

Acesse o site do Jornal Mundo Maior e leia outras mensagens:

www.jornalmundomaior.com.br

 

 

 

Carta ao “Papai Noel”

 

 

Meu nome é Instituto Espírita Batuíra de Saúde Mental, tenho 70 anos de idade. Sou bastante conhecido como “Batuíra”.

 

Neste ano de 2019 fui muito cuidadoso, paciente e amoroso com mais de 960 pacientes carentes que fizeram tratamento comigo. Todos eles receberam alimentação, medicação, roupas limpas e um lugar para dormir e se tratar.

 

O meu sonho neste Natal é ganhar 300 cestas básicas.

 

Prometo ser melhor ainda em 2020 e que vamos cuidar muito bem dos pacientes que ainda precisam internar.

 

Caso seja possível o senhor atender a minha carta, as cestas básicas podem ser entregues diretamente na recepção da entidade ou se preferir ajudar financeiramente, as contas correntes abaixo estão disponíveis para auxiliar:

 

Banco do Brasil Agência 1242-4 Conta 115747-7 Caixa Agência 1575 Conta 75600-2

 

Feliz Natal e Feliz 2020! Muito obrigado

 

Instituto Espírita Batuíra de Saúde Mental

 

 

 

 

(Informação recebida em email de [email protected])

 

Porque é Natal

 

Senhor,

A Tua voz é o som perfeito que me embala o ser, e que me faz ouvir o murmúrio tranquilizante dos astros.

O Teu olhar é como o brilho solar, que me aquece a alma fria, marcada pelo desalento e pela desesperança, nessa dura marcha para a elevação.

As Tuas mãos representam para mim o divino apoio, amparo que me impede de tombar, fragilizado como estou, nos rumos em que me vejo, ante a necessidade de subir.

As Tuas pegadas indicam-me as trilhas por onde devo me orientar nessa ausência de bússola moral com o entorpecimento da ética, quando desejo ir ao encontro de Deus.

As Tuas instruções, Jesus Nazareno, mapeiam para mim o território da paz, ensejando-me clareza para que saiba onde me encontro e como estou, para que não me perca nessa ingente procura dos campos de amor e das fontes de paz.

Os Teus silêncios falam-me bem alto a respeito de tudo o que devo aprender e operar nos recônditos de minh’alma, aprendendo tanto a falar quanto a calar, sempre atuando na construção do mundo rico de fraternidade que almejamos.

Agora, quando me ponho a meditar sobre tudo isso, meu Senhor, desejo exalçar o Teu nome, por toda a minha omissão dos milênios afora, embora a Tua paciente e dúlcida presença junto a mim.

Já é Natal na Terra, Jesus!

E porque é o Teu Natal, busco em Tua luz desfazer as minhas sombras.

Procuro em Tua assistência superar minhas variadas necessidades.

Quero no Teu exemplo de trabalho atender os meus deveres.

Porque é o Teu Natal, anseio por achar na Tua força a coragem de superar os meus limites.

Desejo ver na Tua entrega total a Deus o reforço para minha fidelidade ao bem e, na Tua autodoação à vida, anelo tornar-me um servidor.

No culto do dever que Te trouxe ao mundo, quero honrar o meu trabalho.

No Teu Natal, que esparge claros jorros de amor sobre o planeta, quero abrigar-Te no imo do meu coração convertido numa lapa bem simples, para que possas nascer em mim, crescer em mim e atuar por mim.

E, na magia do Natal, vibro para que minhas ações permitam que o Teu formoso reino logo mais possa alojar-se aqui, no mundo.

E que cheio de júbilo n’alma eu possa dizer que Te amo, que Te busco e que Te quero seguir, apesar da simplicidade dos meus gestos e do pouco que tenho para dar-Te, meu doce Amigo, meu Senhor.

*   *   *

O Natal é sempre a especial oportunidade de exercitar o amor.

Em nome de um menino, há cores e brilho nas ruas. Pessoas andam apressadas, entrando e saindo das lojas.

A sua preocupação é adquirir um mimo, um presente para os seus amados, para os amigos, para os colegas.

Também para quem nem conhece e resolveu apadrinhar. Um brinquedo para fazer sorrir uma criança.

Um abraço para quem vive só. Um sorriso para quem vive sem amor.

Tudo porque é Natal.

Natal de Jesus. Festa de corações. Momento de paz, de oração, de amor.

Não deixe passar em branco essa data. Participe com sua cota de alegria, de doação e de carinho.

Porque é Natal.

 Redação do Momento Espírita, com mensagem do Espírito
Ivan de Albuquerque, psicografia de Raul Teixeira.
Em 14.12.2019.

 

 

 (Copiado do site Feparana)

 

O menino apresentado ao Templo. Óleo sobre tela por Ludovico Carracci.

Museu Nacional de Arte da Catalunha, Barcelona, Espanha. Foto Ismael Gobbo

Jesus entre os doutores. Séquito de José de Ribera

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Follower_of_Ribera_-_Christ_among_the_Doctors.jpg

http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/DEZEMBRO/04-12-2018_arquivos/image015.jpg

Bodas em Caná. Óleo sobre tela por Gaetano Gandolfi.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Gaetano_Gandolfi_-_The_Marriage_at_Cana_-_Walters_371919.jpg

 

Lázaro Luiz Zamenhof (Zamenhof)

Busto de Zamenhoff. Praça da República

São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo

 

Lázaro Luiz Zamenhof (Zamenhof) nasceu em 15 de dezembro de 1859, na cidade de Bialystok, na Polônia, então anexada ao Império Russo. Era filho de Rosália e Marcos Zamenhof, criterioso professor de geografia e línguas modernas. Bialystok era uma pequena cidade que se constituía num palco de dolorosas lutas raciais, agravadas pela incompreensão lingüística entre os seus habitantes. A Polônia pertencia ao Império Moscovita, onde se falava cerca de duzentas (200) línguas diferentes. Só na pequena Bialystok falavam-se quatro (04) línguas oficiais: o Russo, o Alemão, o Polonês e o Ídiche. Eram quatro nacionalidades distintas que tinham objetivos antagônicos, com línguas diferentes e crenças hostis umas às outras. O menino Lázaro, com apenas 06 anos de idade, já se constrangia e se indagava ao assistir a discussões e contendas que terminavam em lágrimas, sangue e até mesmo em mortes violentas. Essa impressão terrível não mais se apagaria de sua mente. Desde menino era prudente, modesto, pensativo e estudioso e em sua mente de gênio já se apresentava a idéia de elaboração de uma única língua neutra internacional. Na escola mostrava talento e cultura invulgares para escrever e era admirado pelos professores e amigos. Possuía uma conduta tranqüila e maneiras gentis. Nunca se mostrava superior a quem quer que fosse, nem em casa nem na escola. Na 5ª série primária começou a estudar o inglês e ainda muito jovem estudou o francês e o alemão. Iniciando o curso ginasial, passou a estudar fervorosamente as línguas latina e grega, examinando a possibilidade de uma delas se constituir em língua internacional. Todavia, até a língua latina era difícil e cheia de antigas e inúteis formas. Mais simples, mais conveniente para o uso atual deveria ser uma língua sonhada. Ela deveria ser de aprendizagem rápida e acessível também ao povo e não apenas aos letrados. O fundamento da língua sonhada deveria ser a simplicidade e a lógica. Nesse ínterim, a família transferiu-se para Varsóvia. Quando cursava a última série ginasial, já havia concluído o seu projeto sobre a Língua Universal. No dia 05 de dezembro de 1878, ele e um grupo de 6 ou 7 colegas do ginásio festejaram, ao redor de um bolo preparado carinhosamente por sua mãe, o nascimento da Língua Internacional. Na verdade, o projeto naquele dia comemorado era apenas um forma embrionária do que mais tarde seria o ESPERANTO. Terminado o ginásio, foi mandado para Moscou, onde iria estudar Medicina. Antes, porém, o jovem ZAMENHOF teve de prometer ao pai que abandonaria a idéia da língua universal, pelo menos provisoriamente, até terminar o curso de Medicina, e teve de entregar-lhe, naquele dia, os cadernos que continham os originais. Seus pais não puderam mantê-lo em Moscou e fizeram-no regressar a Varsóvia. Contava então 22 anos de idade. Durante o seu afastamento, seu pai, "prudente e rigoroso", por amor ao seu filho, temendo por seu futuro, queimou todos os manuscritos sobre a Língua Internacional. Tão logo voltou à casa paterna, procurou por seus manuscritos e, não os encontrando, perguntou à mãe por eles. A resposta materna foram apenas lágrimas e silêncio. Lázaro Luiz adivinhou tudo. Procurou o pai e pediu-lhe para desfazer a promessa, pois queria dar continuidade ao seu grandioso trabalho. Tinha guardado na memória tudo o que continham os originais queimados. Fervorosamente refez tudo. Só depois de experimentos exaustivos e comprovações minuciosas com os estudos da gramática e vocabulário intensamente vividos e testados foi que considerou pronta a sua obra. Estava nessa época com 28 anos de idade. Mas restava um último detalhe: como publicá-la, sendo sua situação financeira bastante precária? De onde viriam os recursos? Um auxílio surgiu de onde ele menos esperava. Seu futuro sogro, homem afeito à cultura, financiou totalmente a publicação da obra, e, a 26 de julho de 1887 saía da oficina gráfica o seu primeiro livro. Era uma gramática com as instruções em russo e chamava-se "LINGVO INTERNACIA", de autoria de "DOKTORO ESPERANTO". Esse pseudônimo, que na nova língua significa "DOUTOR QUE TEM ESPERANÇA", com o decorrer do tempo, passou a ser usado por seus aprendizes, para denominar a própria língua: ESPERANTO. Pouco tempo depois eram lançadas as edições em polonês, francês, alemão , etc. Nesta ocasião Zamenhof teve que adotar outro pseudônimo, e optou pelo de "Unuel", o que revela a sua grande humildade. UNUEL é composto pelas palavras unu (um) e el (entre), pois Zamenhof considerava-se apenas um dentre os demais esperantistas, não aceitando que o chamassem de Mestre. Sem deixar a profissão, já médico formado, ZAMENHOF trabalhou ardorosamente na divulgação da Língua Internacional. Tamanha importância deu à propagação de seu ideal que, só depois de concluída e editada sua obra, veio a casar-se com CLARA SILBERNIK, com quem teve 06 filhos. As pessoas que aderiram à língua neutra ficaram encantados com a força unificadora do ESPERANTO, e renderam-se à autoridade irresistível do grande missionário ZAMENHOF, cujos talentos de pensador profundo, intelectual vigoroso, artista inspirado e condutor nato sustentaram a causa com tal genialidade que nenhuma força, interna ou externa, pôde jamais destruí-la. Toda a vida do DOUTOR ESPERANTO foi tecida de sacrifícios, abnegação e devotamento. Espírito verdadeiramente superior, era extremamente humanitário e solidário, cultivava a tolerância e era afável com todos, nunca perdendo uma oportunidade de ser caridoso. No exercício de sua profissão agia sob o impulso do desprendimento, não obstante haver permanecido sempre pobre. Dos camponeses jamais exigia honorários, chegando mesmo a dar-lhes dinheiro e a pedir a fazendeiros ricos auxílio para o socorro de sua clientela sem recurso. Certa ocasião, após atender a crianças gravemente feridas num incêndio, inteirou-se de que o fogo havia destruído a propriedade de seus pais, reduzindo-os a absoluta miséria. ZAMENHOF deu-lhes todo o dinheiro que possuía, sem se preocupar em reservar algum para o regresso ao lar em longa viagem. Recorre para esse fim a um rico cliente das redondezas, para que lhe empreste o necessário para o seu regresso. Um outro dia, no caminho que habitualmente percorre, encontra um carroceiro em prantos pela morte do seu cavalo, esgotado pelos esforços numa estrada coberta de lama. ZAMENHOF oferece-lhe 50 rublos para que o pobre homem tenha com o que comprar outro animal e assim assegurar o seu sustento. De certa feita, após assistir uma agonizante idosa, juntamente com 4 outros colegas, recusa-se a receber da família polpudos honorários, considerando que a doença culminou com a morte da paciente. ZAMENHOF sempre se dedicou a seus clientes pobres, proporcionando-lhes até o fim de sua carreira dois dias da semana para consultas gratuitas, pedindo ao seu filho ADAM, igualmente médico, que continuasse essa prática. Nos mínimos gestos e atitudes revelava-se a nobreza de seu caráter. Em Boulogne-sur-mer, França, por ocasião do 1º Congresso Universal de Esperanto, comparece, embora judeu, a uma missa do culto romano. A uma fervorosa Esperantista que lhe pede um autógrafo no recinto da Igreja ZAMENHOF sussurra: "Com muito prazer, minha senhora, mas eu lhe peço que seja em outro lugar - aqui é um lugar sagrado". Os pequeninos, os sofredores e particularmente aqueles que atravessaram a prova da cegueira, dedicavam entranhada veneração pelo bondoso oftalmologista de Varsóvia, ramo da Medicina em que se especializou, e quando ZAMENHOF visita Cambridge, para os festejos do 3º Congresso Universal de ESPERANTO, encontra-se com muitos cegos esperantistas provenientes de outros países, todos alojados numa mansão às expensas de outro grande pioneiro esperantista, THEÓFILE CART. Zamenhof cumprimentou cada um à parte, encorajou-os ao otimismo e de todos recebeu ardorosos agradecimentos pelo idioma que lhes proporcionava uma pequena claridade em seu mundo sem luz. Mas os cegos lhe pediram outro privilégio: queriam tocá-lo com as mãos, conhecer melhor aquele que nunca poderiam ver. E suas mãos que, de forma tão extraordinária, traduzem pensamentos e emoções, tocavam respeitosamente o corpo pequeno e frágil, a barba, os óculos de lentes ovais, a larga calva do genial missionário polonês. Naquele momento, Zamenhof, profundamente emocionado, pensava nas crianças judias cujos olhos foram vazados durante um "progrom" na sua cidade natal de Bialystok. Traído por um companheiro de ideal esperantista, em quem depositava absoluta confiança, ZAMENHOF deu profundo exemplo de tolerância e amor cristão, chegando a ser criticado por outros adeptos por ter feito longa viagem ao encontro do seu examigo, o traidor, só para perdoá-lo. Um dos grandes ideais de Zamenhof era dar aos religiosos de todas as correntes um fundamento neutro concreto para que se aproximassem em nome do Bem da Humanidade. Seu desejo era que todos os livros sagrados de todas as religiões fossem vertidos para o ESPERANTO. Ele próprio traduziu o Velho Testamento. Dizia que: "Se todos os fundadores de religiões pudessem encontrar-se pessoalmente, eles se apertariam as mãos reciprocamente, como amigos, porque todos tiveram um único objetivo: fazer com que os homens se tornassem bons e felizes". O ideal Esperantista fê-lo pairar acima de sua própria identidade nacional e racial. Quando o convidaram para a festa de fundação da sociedade judaica internacional em Paris, respondeu:"Estou profundamente convencido de que todo nacionalismo representa tão- somente um grande prejuízo para a Humanidade, sendo de opinião de que o objetivo principal de todas as criaturas deveria ser a criação de uma Humanidade harmônica. É certo que o nacionalismo dos oprimidos - como reação natural de autodefesa - é muito mais desculpável do que o nacionalismo dos opressores. Mas,se o nacionalismo dos fortes é vil, o nacionalismo dos fracos é imprudentes, ambos se engendram e se sustentam reciprocamente, dando lugar a um círculo vicioso de infelicidades, do qual a Humanidade jamais sairá se cada um de nós, fazendo o sacrifício de seu amor-próprio grupal, não tentar o encontro num terreno absolutamente neutro. Eis porque, apesar dos pungentes sofrimentos de minha raça, não quero aderir a um nacionalismo judeu, preferindo trabalhar apenas para uma absoluta justiça entre os homens. Estou profundamente convencido de que assim proporciono a meus irmãos maior soma de bem do que se aderisse a um movimento nacionalista". Mas, a mais expressiva homenagem, por nascer do coração de uma alma simples, foi a que lhe fez a velha criada da família Zamenhof. Ela era católica romana, mas durante toda a sua vida guardou em seu quarto, sob um crucifixo, uma fotografia de ZAMENHOF. Aos visitantes ela costumava mostrar esse retrato, dizendo: "Ele nunca pecou!" O nobre espírito de LÁZARO LUIZ ZAMENHOF legou à família humana o instrumento ideal para a comunicação entre seus membros, engolfados numa consternadora multiplicidade de línguas e dialetos a entravar-lhes a marcha do progresso. Em outubro de 1889 apareceu a primeira lista de endereços, com 1000 nomes de pessoas de diversos países, simpatizantes do ESPERANTO. Foram fundados clubes, mensários e revistas dando força a um movimento internacional que veio crescendo, pouco a pouco, sem interrupção. Em 1905, já acontecia na França, na cidade de Bolonha do Mar, o 1º Congresso Mundial de ESPERANTO, onde se reuniram centenas de pessoas de vários países, comunicando-se em uma única língua. Em 1910, foi realizado o VI CONGRESSO UNIVERSAL DE ESPERANTO, em Washington, Estados Unidos da América e o BRASIL nele se fez representar pelo Prof. JOÃO BATISTA DE MELO SOUZA, com apenas 21 anos de idade, que fez ver ao Dr. Zamenhof que não existia em sua gramática a palavra saudade. Zamenhof achou muito interessante a idéia e tratou de incluí-la na língua internacional, que a incorporou com os vocábulos sopiro, sopirado, resopiro e sãudado (poético). Em 1914 seria realizado o 10º Congresso, em Paris, mas tal não aconteceu devido à deflagração da Primeira Guerra Mundial. Já estavam inscritas 3.700 pessoas para esse Congresso, frustrado pela incompreensão dos homens. Em 14 de abril de 1917, sempre desejando a Paz, faleceu ZAMENHOF, na cidade de Varsóvia. Afastava-se esse grande homem, definitivamente, do convívio de seus familiares para retornar às suas atividades em favor da Humanidade, agora sem o fardo físico, que lhe serviu durante 57 anos. O seu corpo repousa no cemitério israelita de Varsóvia, juntamente com o de CLARA, o amor de toda a sua vida e sua incansável colaboradora. Hoje lá podemos encontrar flores ofertadas por esperantistas de todo o mundo. ZAMENHOF foi um homem iluminado, de moral superior, dotado de extraordinária força de vontade na divulgação de seu ideal humanístico. Foi um verdadeiro universalista, pacifista e pensador que lutou contra toda espécie de sectarismo. Todos os anos, no dia 15 de dezembro, realizam-se eventos esperantistas no mundo inteiro, para comemorar o aniversário do criador da LÍNGUA ESPERANTO. (Se você quer saber o que diz a Espiritualidade sobre esse grande homem, continue lendo...) MAS AFINAL O QUE DIZEM OS ESPÍRITOS SOBRE O ESPERANTO? É bom sabermos que a idéia de criação de uma Língua Neutra Internacional nasceu nas regiões esclarecidas do Espaço. Foi concebida por gênios diretores da evolução dos Espíritos sobre a Terra, e faz parte integrante do programa da Terceira Revelação. Informa-nos o Espírito WALDOMIRO LORENZ, pela mediunidade de CHICO XAVIER, na página 144 do livro "O Esperanto como Revelação", o seguinte: "Verificando as imensas dificuldades para o intercâmbio de tribos e povos desencarnados, Especialistas Espirituais de fonética, etimologia e onomatopéia (palavras cujo som imita a natureza), empreenderam a formação de um idioma internacional para entendimento rápido nas regiões espaciais vizinhas do Globo, multiplicando, em vão tentames e experiências, até que um dos grandes missionários da Luz, consagrado à concórdia, tomou a si o exame e a solução do problema." Esse grande missionário era aquele que mais tarde, reencarnado, tornou-se o Dr. ZAMENHOF. Ainda no Mundo Espiritual este valoroso espírito pesquisou perseverantemente os mecanismos das associações vocabulares da fala humana, bem como a psicologia das raças que transparecia por detrás das palavras. Estudou as características de cada povo e as suas maneiras peculiares de expressão. Analisou as línguas-troncos dos árias e demorou-se no estudo do latim. Inspirado por seus instrutores espirituais, escolheu genialmente as bases racionais latinas. E após demorados estudos estavam assentadas as estruturas da futura Língua Neutra Internacional. É curioso notar a coincidência da Codificação Kardequiana com a reencarnação de Zamenhof, que se deram exatamente na época em que o Homem tornou-se capaz de melhor entender e acolher as mensagens de ordem superior. Originado no Mundo Espiritual, o Esperanto tem recebido o apoio incondicional dos Espíritos responsáveis pelo progresso da Humanidade, constituindo-se isso uma garantia do seu futuro promissor. EMMANUEL, um dos Espíritos divulgadores da Doutrina Espírita, escreveu, pela mão abençoada de Chico Xavier, uma mensagem a ISMAEL GOMES BRAGA, com o título "A Missão do Esperanto", na qual dizia: "A língua auxiliar Esperanto é um dos mais fortes chamamentos à fraternidade já ouvidos sobre este planeta empobrecido de valores espirituais. Sua missão é a grande tarefa de unificação e confraternização, objetivando a união universal. Seu princípio é a concórdia e os seus apóstolos são igualmente companheiros de trabalho de todos os que se sacrificam em favor do divino ideal de solidariedade humana". Os Espíritos BEZERRA DE MENEZES, CAMILO CASTELO BRANCO, LÉON DENIS, VICTOR HUGO e CHARLES nos dão lições esclarecedoras sobre a existência de Academias modelo de Esperanto no Mundo Espiritual, das quais os encarnados colhem a inspiração para os trabalhos em favor do Esperanto na Terra. O Esperanto é a mais concreta lição de fraternidade que envolve o Mundo. (Fonte: http://www.feparana.com.br/biografia.php?cod_biog=183)

 

Busto de Lázaro Luiz Zamenhof. Praça da República, São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo

 

Em absoluto respeito à sua privacidade, caso não mais queira receber este boletim de notícias do movimento espírita, envie-nos um email solicitando a exclusão do seu endereço eletrônico de nossa lista. Nosso endereço: [email protected]