Notícias do Movimento Espírita

São Paulo, SP,  quinta-feira, 12  de maio de 2022

Compiladas por Ismael Gobbo

 

 

 

 

Notas

1. Recomendamos confirmar junto aos organizadores os eventos aqui divulgados. Podem ocorrer cancelamentos ou mudanças que nem sempre chegam ao nosso conhecimento.

2. Este e-mail é uma forma alternativa de divulgação de noticias, eventos, entrevistas e artigos espíritas. Recebemos as informações de fontes  diversas via e-mail  e fazemos o repasse aos destinatários de nossa lista de contatos de e-mail. Trabalhamos com a expectativa de que as informações que nos chegam sejam absolutamente espíritas na forma como preconiza o codificador do Espiritismo, Allan Kardec.  Pedimos aos nossos diletos colaboradores que façam uma análise criteriosa e só nos remetam para divulgação matérias genuinamente espíritas.

 

3. Este trabalho é pessoal e totalmente gratuito, não recebe qualquer tipo de apoio financeiro e só conta com ajuda de colaboradores voluntários. (Ismael Gobbo).

 

 

 

Atenção

Se você tiver dificuldades em abrir o arquivo, recebê-lo incompleto ou cortado e fotos que não abrem, clique aqui:

           

         https://www.noticiasespiritas.com.br/2022/MAIO/12-05-2022.htm

 

No Blog onde é  postado diariamente:

http://ismaelgobbo.blogspot.com.br/

 

Ou no Facebook:https://www.facebook.com/ismael.gobbo.1

 

   

 

 

Os últimos 5 emails enviados     

 

DATA                                       ACESSE CLICANDO NO LINK

 

11-05-2022  https://www.noticiasespiritas.com.br/2022/MAIO/11-05-2022.htm

10-05-2022  https://www.noticiasespiritas.com.br/2022/MAIO/10-05-2022.htm

09-05-2022  https://www.noticiasespiritas.com.br/2022/MAIO/09-05-2022.htm

07-05-2022  https://www.noticiasespiritas.com.br/2022/MAIO/07-05-2022.htm

06-05-2022  https://www.noticiasespiritas.com.br/2022/MAIO/06-05-2022.htm  

 

                   

 

Publicação em sequência

O Livro dos Médiuns. Copiado do site Febnet.

 

 

 

 

 

 

 

(Continuação da postagem anterior)

 


 

 

 

 

 

(Continua na próxima postagem)

 

 

 

(O Livro dos Médiuns, copiado do site FEBNET)

https://www.noticiasespiritas.com.br/2018/AGOSTO/27-08-2018_arquivos/image008.jpg

Prancheta com lápis adaptado  acionada pelos espíritos com utilização de médiuns. O método primitivo foi sucedido

pela psicografia com o médium escrevendo diretamente com sua mão.

Imagem/fonte: http://www.espiritualidades.com.br/Artigos/M_autores/MOLLO_Elio_tit_Surgimento_da_doutrina_espirita.htm

Imagem exemplificativa da mediunidade de psicografia. Foto. Ismael Gobbo.

 

http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/NOVEMBRO/13-11-2018_arquivos/image014.png

Chico Xavier psicografando no programa Pinga Fogo

Assista: https://www.youtube.com/watch?v=Pq4s8otVhFk

 

          

 

Para além dos nossos sentidos

 

 

Se dedicássemos tempo para a meditação, descobriríamos horizontes jamais imaginados.

Campos vibratórios ainda inacessíveis nos facultariam acesso a estados mentais e emocionais desconhecidos.

Anotemos alguns atributos dos sentidos humanos.

A visão: dotados de uma máquina fotográfica de enorme precisão, os olhos não conseguem ver além do infravermelho e do ultravioleta, se detendo numa faixa limitada de percepção de cores e linhas geométricas.

A audição: embora o equipamento muito delicado, nossa audição não ultrapassa certas faixas de som. Flutuando entre zero e cento e vinte decibéis, não identificamos faixas na frequência do infrassom, perfeitamente acessíveis aos morcegos, cães, golfinhos e inúmeros insetos.

O olfato: nosso olfato rastreia uma série de odores, mas não identifica certas substâncias químicas, que circulam ao nosso redor, como sinais identificadores do processo de procriação entre os irracionais.

Paladar: somos capazes de identificar o salgado e o doce, o azedo e o amargo, mas não possuímos receptores para outras substâncias sutis, que escapam inteiramente à nossa percepção.

E conquanto os sentidos corporais nos levem a dominar o meio em que nos encontramos, para evoluir e aprender, outras faixas vibratórias ocultam segredos ainda impenetráveis para nosso equipamento grosseiro, cujo inquilino, o Espírito, se recusa a aprimorar pelos exercícios da oração e da meditação.

Chumbado e profundamente identificado com a casca orgânica de que nos servimos para a reencarnação, trafegamos do berço ao túmulo sem nos darmos conta de um mundo rarefeito que nos cerca.

À medida que crescemos no conhecimento e exercitamos valores morais na construção das teias do bem, as emoções amplificam nossa capacidade de perceber o ignorado.

Como disse a raposa ao Pequeno Príncipe: O essencial é invisível aos olhos. A personagem da imortal literatura fala para o deslumbrado viajante de um universo não identificado, não visto.

*   *   *

Quando nos sentirmos tomados de certa melancolia em relação à vida, como a se esvair de nós o encanto por viver, aquietemos o sentimento na prece e adentremos nosso mundo íntimo.

Deixemos nos conduzir por outros sentidos nunca utilizados.

Observemos que, por detrás das sombras, refulge uma claridade não vista, um perfume não sentido, uma vibração não percebida.

Lembramos de Beethoven, em mudo desespero, profundamente atacado pelo avanço da surdez sem detenção.

Descrevem alguns biógrafos que foi procurado por uma jovem cega que disse que daria tudo para enxergar uma noite de luar.

O célebre compositor se deixou tocar por aquele apelo e compôs Sonata ao luar, em 1801, onde parece descrever uma lua de prata, bailando solitária na noite salpicada de pingentes estelares.

Todos somos capazes de encontrar a nossa própria Sonata ao luar, em meio à noite escura, em meio à crise, despertando esses sentidos embotados, desenvolvendo nossa Espiritualidade e percebendo, com muito mais clareza, a vida estuante que nos cerca.

Redação do Momento Espírita, com base em mensagem do
Espírito Marta, psicografia de Marcel Mariano, em Salvador,
 em 8.2.2022.
Em 11.5.2022.

 

 

ESCUTE O ÁUDIO DESTE TEXTO

http://www.momento.com.br/pt/ler_texto.php?id=6687&stat=0

 

 (Do site Feparana)

Kora, vendo e ouvindo. Foto: Ismael Gobbo.

http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/JANEIRO/29-01-2018_arquivos/image010.jpg

Mona Lisa. Leonardo da Vinci. Óleo em madeira de Álamo. Museu do Louvre, Paris.  Imagem/fonte: 

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Mona_Lisa,_by_Leonardo_da_Vinci,_from_C2RMF_retouched.jpg

 

https://www.noticiasespiritas.com.br/2022/JANEIRO/01-01-2022_arquivos/image001.jpg

O luar. Foto: Ismael Gobbo

http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/JANEIRO/05-01-2019_arquivos/image007.jpg

“O Angelus”. Óleo sobre tela por Jean-François Millet. 1857/1859.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/The_Angelus_(painting)

http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/JANEIRO/05-01-2019_arquivos/image009.jpg

Prece do “Pai Nosso”. Aquarela por James Tissot

Imagem/fonte:

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/dc/Brooklyn_Museum_-_The_Lord%27s_Prayer_%28Le_Pater_Noster%29_-_James_Tissot.jpg

 

 

 

Voz no coração

 

Pelo Espírito Meimei.

Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Livro: Amizade. Lição nº 26. Página 117.

 

Alma irmã!...

Não me condenes.

Venho ofertar-te

Renovação e experiência

E mostrar-te nos outros

Os irmãos do caminho

Que amam, sofrem e aprendem

Qual te acontece,

A fim de que te movas

Ao sol da compaixão.

Venho mostrar-te ainda

O peso que há na culpa

E o valor do perdão.

Sobretudo, sou eu

Quem te revela

A grandeza do amor

Na luz da compreensão.

Peço: não me censures.

Venho em nome de Deus,

Sou Tua Dor.

 

                  

(Texto recebido em email do pesquisador e  divulgador Antonio Sávio, de Belo Horizonte, MG)

http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/ABRIL/18-04-2019_arquivos/image074.jpg

Santo Agostinho (354- 430)  retratado em óleo sobre tela por  Philippe de Champaigne

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Agostinho_de_Hipona

 

 

Agostinho de Hipona (em latimAurelius Augustinus Hipponensis[2]), conhecido universalmente como Santo Agostinho, foi um dos mais importantes teólogos e filósofos nos primeiros séculos do cristianismo,[3] cujas obras foram muito influentes no desenvolvimento do cristianismo e filosofia ocidental. Ele era o bispo de Hipona, uma cidade na província romana da África. Escrevendo na era patrística, ele é amplamente considerado como sendo o mais importante dos Padres da Igreja no ocidente. Suas obras-primas são De Civitate Dei ("A Cidade de Deus") e "Confissões", ambas ainda muito estudadas atualmente.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Agostinho_de_Hipona

 

https://www.noticiasespiritas.com.br/2018/DEZEMBRO/14-12-2018_arquivos/image013.jpg

Ecce homo. “Eis o homem”. Pilatos apresenta Jesus à multidão. Quadro de Antonio Ciseri.

Imagem/fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ecce_homo#mediaviewer/File:Eccehomo1.jpg

 

 

 

As muitas “moradas”

 

Os versículos iniciais de “O Evangelho segundo o Espiritismo” – “Na casa de meu Pai há muitas moradas”, foi o tema do “Estudo de versículos do livro O Evangelho segundo o Espiritismo”, na noite do dia 10 de maio. Foi desenvolvido por Ruy Gatto, com a coordenação de Cesar Perri. Em seguida houve momento para diálogo sobre o tema. Pedro Nakano, pelo CCDPE, fez administração técnica; as preces foram proferidas, na abertura por Carmine Maglio Neto e no encerramento por Deusa Samu. Trata-se de programa virtual do Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo, de São Paulo. As reuniões são realizadas sempre às terças-feiras, das 20h às 21h, utilizando a plataforma Google Meet, em formato on-line.

 

 

(Recebido em email de Antonio Cesar Perri de Carvalho [[email protected]])

 

 

Jornal Mundo Maior

Acesse no link

Curta o Jornal Mundo Maior no facebook:

www.facebook.com/jornalmundomaior

 

Acesse o site do Jornal Mundo Maior e leia outras mensagens:

www.jornalmundomaior.com.br

 

 

(Recebido em email de

 [email protected]; em nome de; [email protected] hotmail.com) [[email protected]]

 

 

Folha Espírita

Edição de Maio

 

Maio é o mês que celebramos o Dia das Mães, data que homenageia a figura materna e a maternidade. Ser mãe representa a possibilidade do exercício do amor incondicional, doando o melhor de si para a evolução de um Espírito que nasce no papel de filho. Ser mãe é auxiliar outra alma em sua caminhada evolutiva, superando desafios e, muitas vezes, renunciando ao seu próprio bem-estar. É por isso que, nesta edição, comemoramos a data homenageando a todos que valorizam a vida, seja ela como for. Tratamos da legislação aprovada no estado americano de Oklahoma que proíbe todas as formas de aborto, do aborto espontâneo e relembramos passagens com Marlene Nobre, um dos grandes nomes do Movimento Espírita que sempre defendeu a vida. Confira! www.folhaespirita.com.br

 

 

(Com informações de jornalista Cláudia Santos)

 

 

Informações do Correio Espírita

Acesse no link

 

Clique aqui:

https://campanha.correioespirita.org.br/a/o.php?e=iYyp&a=vKfMq&v=G__D4

 

 

 

Roda de conversa em homenagem

aos 75 anos da USE

 

 

 

(Recebido em email de Marco Milani [[email protected]])

 

 

Eventos espíritas programados

Com informações de Elsa Rossi. BUSS Londres, Reino Unido

Kind Regards☘

Elsa Rossi  -  www.elsarossi.com    www.buss.org.uk

Chairperson of British Union of Spiritist Societies

www.buss.org.uk | www.fb.com/uk.buss
Office-phone: +44 (0) 20 77491115

Address: Room 4, 1st floor, Oxford House,  Derbyshire Street, Bethnal Green, London, E2 6HG, England, UK

UK - CIO, No. 1136512

2021 - 175th Leon Denis birthday - Let's Celebrate -

Let's promote the creation of small family groups for the study of the Gospel at Home, that is the key for World Peace.☘

PPlease do not print this unless you really need to.

 

 

 

(Recebido em email de Elsa Rossi)

 

 

21ª.  Festac-  Festa do “Amor e Caridade”

Bauru, SP  

 

(Informação recebida em email de Leopoldo Zanardi).

 

 

29 anos da Casa do Caminho Meimei

São Paulo

 

(Recebido em email de Ademir Mendess [[email protected]])

 

 

USE/SP  -  Revista digital Dirigente Espírita. Maio/junho 2022

 Acesse no link

 

CLIQUE  AQUI:

https://usesp.org.br/wp-content/uploads/2022/05/de189.pdf

 

 

 

Programação comemorativa de 32 anos do

 Grupo Espírita Paulo de Tarso. Bauru, SP

 

(Informação recebida em email de Eduardo Pereira [[email protected]])

 

 

Programações do Abrigo Ismael para o mês de maio de 2022.

Araçatuba, SP

 

 

 

(Com informações de Réverson Generoso)

 

 

Site Feparana- Federação Espírita do Paraná

Curitiba

 

ACESSE:

http://www.feparana.com.br/

 

 

 

Sorteio das obras básicas de Allan Kardec

USE Regionalde Marília e Editora EME

Boa tarde, caro Ismael.

Solicito a gentileza de divulgação.

A USE Regional de Marília, em parceria com a editora EME, está promovendo um sorteio das obras básicas de Allan Kardec, dentro das comemorações da Campanha Comece pelo Começo.

Obrigado e um abraço.

Donizete Pinheiro

 

 

(Informação recebida em email de Donizete Pinheiro)

 

 

Teatro: “Antes só que mal assombrado”

Realização da USE Intermunicipal de Marília, SP

 

 

(Recebido em email de Donizete Pinheiro)

 

 

USE/SP. Reabertas as inscrições

18º. Congresso Estadual de Espiritismo

Logo

https://dim.mcusercontent.com/cs/d6b29de57d5a7cec0bff0f8b6/images/f21147f7-c2e3-38ad-e899-b4f2817c95d4.png?w=564&dpr=2

Convite

Estão reabertas as inscrições para o 18º Congresso Estadual de Espiritismo promovido pela União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo nos dias 24, 25 e 26 de Junho de 2022.

Confira os palestrantes convidados que já confirmaram presença e farão palestras no nosso auditório central.

Alberto Almeida

André Trigueiro

Haroldo Dutra

Rossandro Klinjey

Alberto Almeida, André Trigueiro, Haroldo Dutra e Rossandro Klinjey são alguns dos nossos palestrantes já confirmados. Conheça a programação completa no Site do Congresso.

Aproveitem nosso preço especial de reabertura (R$ 290,00) + hospedagem opcional direto no hotel oficial. Garanta já sua presença!!

https://dim.mcusercontent.com/cs/d6b29de57d5a7cec0bff0f8b6/images/ba44c80d-35dc-b1d7-c1fc-384268efdb77.png?w=564&dpr=2

Facebook icon

Instagram icon

Website icon

Email icon

YouTube icon

Logo

Copyright (C) 2022 União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo. All rights reserved.
You are receiving this email because you opted in via our website.

Our mailing address is:

União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo

Rua Doutor Gabriel Piza, 433

Sao Paulo, Sp 02036001

Brazil


Add us to your address book



Want to change how you receive these emails?
You can
update your preferences or unsubscribe

Email Marketing Powered by Mailchimp

(Recebido em email de USE SP - União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo [[email protected]])

 

 

Se te for possível colabore com o Abrigo Ismael- Departamento da centenária União Espírita “Paz e Caridade”. Araçatuba, SP

 

ACESSE O SITE AQUI:

http://abrigoismael.com.br/  

O Abrigo Ismael comemorou  80 anos no dia 3 de outubro de 2021

 

 

top1

 

União Espírita Paz e Caridade, desde o ano 1921, vem atuando para abrandar o sofrimento de idosas carentes, suprindo-lhes todas as suas necessidades. Atualmente, conta com uma equipe de enfermagem, auxiliares, nutricionista, assistente social, médico, e fornece seis refeições diárias, medicamentos, lazer, atividades físicas e lúdicas, visando sempre a maior qualidade de vida possível nesta fase da vida. Em todos esses anos sempre contou com a colaboração da sociedade araçatubense, o qual agradecemos de todo o coração.

 

 

Sem título

 

 

 

 

 

Site da FEB- Federação Espírita Brasileira

Brasília, DF

 

Acesse:

https://www.febnet.org.br/portal/

 

 

 

 

Republicamos em homenagem a Suely Caldas Schubert (09-12-1938 / 12-05-2021

Focalizando o Trabalhador Espírita

Suely Caldas Schubert

 

Foto pequena Suely 2

Suely Caldas Schubert

 

 

Nossa   entrevistada  deste  sábado é a conhecidíssima   escritora

e  oradora Suely Caldas Schubert,  residente   na cidade  de Juiz

de Fora, MG. Filha de pais espíritas, alegres e exemplares, como

ela ressalta, começou a  ler  na biblioteca do genitor, livros sobre

Espiritismo desde  os  9 anos de  idade. Esse ambiente favorável,

a participação na evangelização infantil, na  Mocidade  Espírita,

o ingresso nas atividades doutrinárias e administrativas da casa

espírita e o pendor para o movimento de unificação ensejaram a

que Suely  granjeasse  a posição de  referencia  quando se  busca

definir o perfil do verdadeiro trabalhador espirita.   Além de ser

autora consagrada e conferencista de grande prestigio, Suely te-

ve  a honra de conhecer  muito  de  perto  o  trabalho  de   Chico

Xavier e de Divaldo Pereira Franco, destinando a ambos páginas

preciosas ressaltando facetas  de  suas  vidas  e de suas obras.  Só

temos a agradecer essa oportunidade valiosa que nossa estimada

irmã Suely nos concede revivendo lances de sua biografia rechea-

da pelo trabalho diuturno enaltecido pela conduta exemplar.

 

Suely, queira nos fazer sua autoapresentação

 

Nasci na cidade de Carangola (MG) , em 09 de dezembro de 1938, em uma família espírita.

Meus avós paternos, Washington Vieira Lima Caldas e Ibrantina Vieira Caldas eram espíritas, da cidade de Rio Pomba (MG), e  quando mudaram para Juiz de Fora, meu avô Washington frequentava a Casa Espírita, tradicional  Centro espírita da cidade, hoje com quase um século de fundação.

Os avós maternos, Astolpho Costa e Mariana Maia Costa eram espíritas, residiam na cidade de Lavras (MG) Minha avó era médium sendo que seu guia espiritual era o Espírito D. Pedro II, o que fora imperador. A avó Mariana fundou em Lavras o grupo espírita Dr. Augusto Silva, que funcionava em seu próprio lar. Os médiuns, além dela, eram quatro de seus 12 filhos. As reuniões tinham ata, cujo livro ainda existe. Mais tarde, em Lavras, um outro grupo fundou o Centro Espírita Augusto Silva, hoje tradicional instituição nessa cidade.. Minha avó desencarnou quando minha mãe tinha apenas 12 anos.

Meu futuro pai, José Caldas,  nascido e criado em uma  família espírita,  conheceu aquela que seria minha mãe, Zélia, também espírita, em Juiz de Fora. Casaram-se e tiveram três filhas, sendo que eu sou a primeira, e depois minhas irmãs, Mariana e Maria Lucia que nasceram em Uberaba (antes de Chico Xavier ali residir).  Meu pai era bancário e foi transferido muitas vezes; tinha apenas até o terceiro ano primário, como se dizia à época, mas chegou a gerente do antigo Banco Mineiro da Produção, depois BEMGE, isto já em Juiz de Fora, para onde nos mudamos em 1949 e aqui fixamos residência até hoje.

Permaneceram casados durante 50 anos e logo depois meu pai desencarnou. Nunca conheci uma união como a deles, onde o amor, o respeito, as gentilezas, o equilíbrio eram a base da vivência dos dois. Eram alegres e não raras vezes dançavam valsas, diante de nós, ainda pequenas e era uma alegria geral. Papai possuia uma ótima biblioteca, sobretudo, espírita, e  eu li  todos aqueles livros,  além de obras não espíritas, desde os 09 anos de idade.

Meu pai foi durante 25 anos, diretor da primeira livraria espírita da cidade, um departamento do Centro Espírita Ivon Costa; neste ocupou cargos na diretoria, tendo sido também assíduo participante da reunião de desobsessão, na qual era um dos doutrinadores. Minha mãe, por sua vez,  durante anos, se dedicava a  costurar para as crianças carentes.

Desde a infância, sempre frequentamos o Centro Espírita e as aulas de moral cristã, assim eram  denominadas as aulinhas para as crianças.

Sou divorciada, mas o meu ex-marido é também espírita, excelente pessoa e somos amigos, sendo ele ótimo pai, e frequenta a minha casa para participar do culto do lar  .

Tenho quatro filhos, Livia, Alexandre, Erika e Adriana, todos casados e 6 netos, Humberto, Rafael, Deborah, Arthur, Marina e Eduardo, e uma bisneta com 2 anos, Alice, filha do meu neto mais velho, Humberto Schubert Coelho, que é espírita militante, filósofo, doutor em Ciência das  Religiões, professor de alemão, escritor, tendo um livro publicado pela FEB, Genealogia do Espírito. Ele escreve para o Reformador e Presença Espírita. A esposa deste meu neto é igualmente espírita, médium atuante em nossa Sociedade espírita.

Livia é médium e trabalha há mais de 20 anos na mesma reunião mediúnica de desobsessão da qual participo. Os demais são espíritas porém não frequentam assiduamente, entretanto, lêem as obras doutrinárias, porque somos todos, sem exceção, uma família totalmente dedicada aos livros, a maioria são professores. Os netos mais jovens seguem a mesma preferência pela leitura.

 

Qual a sua formação acadêmica e profissional?

 

Fiz apenas o curso de Técnico em Contabilidade. Logo em seguida casei-me aos 18 anos. O pouco que sei devo à leitura, pois sou uma leitora compulsiva.

 

Como você conheceu o Espiritismo e desde quando é Espírita?

 

Sempre fui espírita. Não saberia viver sem o Espiritismo, mas estou lutando para viver o Espiritismo.

 

A que casa espírita você está vinculada presentemente?

 

Assim que nos mudamos para Juiz de Fora, toda a família foi encaminhada para o Centro Espírita Ivon Costa. Ali fiquei por 36 anos consecutivos. Foram anos ricos de aprendizado, porque esta Casa era dirigida por pessoas muito capazes, verdadeiros espíritas, cujos nomes devo citar, como homenagem a eles: Isaltino da Silveira Filho, Edson Mega, Silvestre Santos, Nelson Zaghetto, Irene de Carvalho, Isa Mega, Geraldo Ribeiro Vieira. Meu pai, José Caldas também se tornou um dos baluartes do “Ivon Costa”, pelo seu trabalho e dedicação, onde atuou por mais de 40 anos. O “Ivon Costa” tem uma história singular, ele deu origem a duas outras Casas e reabertura de uma outra, fechada por 20 anos. Assim a nossa Sociedade Espírita Joanna de Ângelis,  que fundamos, há 26 anos, com um grupo de companheiros, eu considero como “filha” do Centro Espírita “Ivon Costa”, porque todas estas não surgiram de dissidências, mas de empenho em multiplicar outros núcleos, quando a Casa-mãe crescia demais. Nossa saída do “Ivon”, foi em lágrimas a despedida dos queridos amigos, porém era preciso, para ampliarmos o trabalho para Jesus.

 

Pode nos fazer uma descrição de sua atuação no movimento espirita durante esses anos?

 

Estou no trabalho mediúnico  há mais de 50 anos e na aplicação de passes, igualmente no mesmo tempo, permanecendo até hoje. Já fiz de tudo num Centro espírita, exceto ser tesoureira. Com 13 anos já era evangelizadora de crianças. Na AME, Aliança Municipal Espírita de Juiz de Fora, estou  há 40 anos, não somente em cargos diretivos, mas nas equipes de Departamentos, pois o que é importante é o trabalho na seara do Mestre,  e não os cargos.

Na FEB fui assessora do então presidente Francisco Thiesen, nosso grande amigo; hoje faço parte do seu  Conselho Superior. Sempre fui muito ligada ao movimento espírita e, especialmente, ao movimento de unificação. Na AME, sempre procurei incentivar as Casas espíritas a terem uma aproximação maior, quando diretora do Departamento de Orientação Mediúnica ou na direção da nossa revista O Médium, do Departamento de Divulgação Doutrinária.

 

Quais obras você escreveu espíritas e não espíritas?

 

 Os livros espíritas que escrevo não são mediúnicos, são frutos de pesquisas e de minhas experiências no âmbito da Doutrina.  Para escrever alguns desses livros, especialmente os que tratam dos temas Transtornos mentais ou os Poderes da mente, e inclusive, o Mentes interconectadas, às vezes as pesquisas abrangem até 60 obras sobre os assuntos correlatos. Tenho 14 livros publicados, por editoras espíritas e dois livros de poemas em parceria com os amigos Carlos Augusto Abranches e Leila Brandão.

Meu primeiro livro, Obsessão/Desobsessão: profilaxia e terapêutica espíritas, foi lançado pela FEB em 1981. Este livro, até os dias atuais, já alcançou a marca de quase 200  mil exemplares, não sei ao certo quanto . É citado e estudado em todas as cidades que tenho percorrido e até no exterior, segundo os depoimentos espontâneos das pessoas.

Citarei alguns apenas, Mediunidade, caminho para ser feliz  e Mediunidade e obsessão em crianças(Didier); Testemunhos de Chico Xavier, Entrevistando Allan Kardec, Dimensões espirituais do Centro Espírita (FEB); Semeador de Estrelas, Ante os tempos novos (LEAL) , Os poderes da mente, Mentes interconectadas e a lei de atração (EBM); Transtornos mentais, da Minas Editora e agora uma parceria desta com a editora Intervidas, de Catanduva,  possibilitou o lançamento recente de uma edição premium do Transtornos mentais,  revista e com verbetes laterais.

 

E de qual você mais gosta?

 

Não tenho assim uma preferência, são como filhos, eu, como mãe, amo meus filhos igualmente, tendo cada um sua personalidade.  Os livros, os quais muitas vezes escrevi em meio a intensos aprendizados da vida particular, são “filhos“ também e  cada página, cada parágrafo, foram grafados  com as tintas de um amor mais amadurecido, nessa caminhada, desde a primavera da vida  ao prenúncio do inverno.

 

Sabemos que você é uma das principais biógrafas de Divaldo Pereira Franco. Como se iniciou esse contato?

 

Esse contato começou há mais de 55 anos, muito mais, porque constantemente penso que conheço Divaldo de muito longe. Tenho muitos amigos e familiares com os quais sinto isto, que somos ligados há muito tempo.

A presença de Divaldo é uma bênção que Deus concedeu à minha família e a mim. Ao longo desses anos ele proporcionou-me exemplos dignificantes, nobres e elevados, pois ele vive o que prega, com tanta naturalidade, comprovando àqueles que o  acompanham  de perto,  que ele o faz porque são conquistas sedimentadas no seu mundo íntimo.

È o trabalhador incansável que todos conhecemos, o “Paulo de Tarso”, dos novos tempos, que como este, foi falar aos “gentios”, a fim de que o Espiritismo saísse dos centros espíritas para o mundo. Mais de duzentas obras psicografadas (não sei como tem tempo para dedicar-se à psicografia), ressalto aqui a linha psicológica da veneranda mentora Joanna de Ângelis e as de Manoel Phimomeno de Miranda, no aprofundamento da mediunidade . E, por fim, a Mansão do Caminho, essa maravilhosa obra através da qual ficamos conhecendo quem é Divaldo Pereira Franco. Aliás todo esse conjunto são expressões da vida desse querido irmão e amigo. Portanto, ao chamá-lo de “Semeador de Estrelas” eu retratei fielmente a sua vida.

 

Como explicar a disposição incansável do Divaldo para o trabalho aos 85 anos?

 

Quando menciono esta incrível disposição, verdadeiramente incomum, eu cito que ele, por ser um missionário de Jesus, renasceu com uma veste física adequada ao trabalho a ser desempenhado, conforme uma programação espiritual traçada antes do retorno ao plano terreno, em sintonia com Joanna de Ângelis, a mentora. Tudo o que Divaldo faz é com elegância e alegria, dando aos que o cercam exemplos de nobreza e dignidade. Vale ressaltar o amor e abnegação com que divulga o Espiritismo e o Evangelho de Jesus.

Claro que ele já passou por enfermidades graves, cirurgias delicadas e complexas, mas graças ao Bom Deus, recuperou-se totalmente.

 

Podemos dizer que Divaldo Franco e Chico Xavier são os grandes nomes da expansão do movimento espirita pelo mundo neste dois últimos séculos?

 

São realmente os dois expoentes do Espiritismo, isto é inegável. Sobre nosso querido  Chico Xavier, escrevi um livro, Testemunhos de Chico Xavier, no qual apresento aspectos da missão apostolar do médium mineiro, ressaltando o seu magnífico labor psicográfico, especialmente as notáveis coleções de romances e comentários evangélicos de Emmanuel e, também, a de André Luiz. A este devemos o conhecimento detalhado do mundo espiritual, através da coleção “Nosso Lar”.

Quanto a André Luiz, menciono há alguns anos, a impressionante programação espiritual que resultou dessa revelação que ele veio trazer, dando-nos a noção precisa da realidade do mundo espiritual,  que Allan Kardec apenas pode mencionar (pois não era época oportuna)) como sendo a Erraticidade. E esta programação é tanto mais precisa quando assinalamos que, exatos duzentos anos antes do lançamento de Nosso Lar, o extraordinário vidente sueco Emanuel Swedenborg, em 1744, teve sua primeira visão das esferas espirituais – assim denominadas por ele – nas quais lhe foi dado vislumbrar tudo o que André veio a relatar dois séculos depois, sobre os planos espirituais, com minúcias. Isto eu menciono há mais  de 15 anos , em meus seminários. Digo aos queridos leitores que, cada vez mais, percebo que a programação do Cristo para o nosso planeta é realmente perfeita e num padrão de excelência grandioso, que nossa pequenez mental e espiritual não consegue abarcar ou imaginar. Mas é deveras deslumbrante, pelo pouco que sabemos.

 

Você tem um livro que a Editora Intervidas está lançando numa edição especial, o “Transtornos mentais, uma leitura espírita”, poderia relatar como e porque escreveu esta obra? Você é psiquiatra?

 

Este livro resultou do atendimento que faço, no Centro espírita, há muitos anos.

Sempre me interessei por tudo o que se refere à mente, ao pensamento, ao cérebro humano, embora não tendo conhecimento acadêmico, passei a ler livros de psiquiatria, de psicologia, e, ao mesmo tempo, sensibilizava-me com pessoas que vinham para a entrevista nos moldes espíritas, portadoras de vários tipos de transtornos. Daí surgiu o meu interesse em saber, o que é a esquizofrenia, as psicoses, o transtorno obsessivo compulsivo (TOC), o bipolar, as depressões, o estresse pós-traumático, etc. .Não sou psiquiatra e portanto demorei dez anos para sentir que estava pronta para escrever a respeito, mostrando, é claro, a visão espírita acerca desses transtornos mentais e vários outros, ressaltando o benefício que a Doutrina proporciona aos portadores dessas dolorosas provas.

 

Como vê a importância da Doutrina Espírita no cotidiano das pessoas?

 

A Doutrina Espírita muda totalmente a perspectiva da vida das pessoas, pois  tem como princípios básicos a crença em Deus, em Jesus, a imortalidade da alma, a vida no mundo espiritual, a comunicabilidade dos espíritos, a reencarnação, a pluralidade dos mundos habitados, isto é, as infinitas moradas da Casa do Pai.  Essa certeza impulsiona as criaturas  à  busca  de uma vida  melhor, onde prevaleçam o amor ao próximo, a solidariedade,  a ética e a justiça. A reencarnação, por exemplo, extingue o preconceito de raça, pois cada ser humano, em vidas anteriores, pertenceu às mais diversas etnias, essa conscientização transforma a humanidade numa grande família universal.

 

As suas despedidas dos nossos leitores.

 

Agradeço a você, Ismael, por esta oportunidade. Leio diariamente este noticiário, pelo seu excelente conteúdo e pela facilidade que nos oferece para realizar a leitura. Que Jesus o fortaleça nessa tarefa de divulgação do Espiritismo e dos eventos doutrinários.

Nesse alvorecer de uma nova era, cuja claridade já se anuncia, que procuremos viver a paz e o amor, a solidariedade e o respeito ao próximo, tal como Jesus nos ensinou.

 

imagem

Suely Caldas Schubert na palestra em Sana Cruz do Sul, RS. Foto Jorge Moehlecke

 

Suely Schubert (10)

Suely Caldas Schubert aos 15 anos

Suely Schubert (11)

Suely Caldas Schubert,  aos 16 anos

Suely Schubert (12)

Suely com os filhos, Livia, Alexandre, Erika e Adriana

 

 

Suely Schubert (9)

Suely com o primeiro neto,  Humberto

 

 

 

 

 

Novas - Suely (6)

 

 

Família Caldas em 1976 : Mariana, Suely, Maria Lúcia, os pais Zélia e José

Divaldo Nilson Suely - 1984

No ano de 1984, na Mansão do Caminho, Nilson, Divaldo e Suely

Suely e Divaldo 1984

 

1980 – Suely e Divaldo

Suely Schubert (2)

Congresso em Brasília, Divaldo Franco, Suely e

Nestor Masotti

Suely Schubert (1)

 

Suely Caldas Schubert e Divaldo Pereira Franco em 2011 na 58ª. Semana Espírita de Vitória da Conquista, BA

Suely Schubert (4)

 

Cristina (nora desencarnada) com Marina, Erika com Eduardo, Alexandre e de pé, Arthur

imagem

Familiares de Suely Caldas Schubert:

Marina, neta; Erika, filha; Camila, esposa do neto Humberto; Deborah, neta; Livia.

Filhas Livia e Erika; Camila com Alice, bisneta e os cinco netos, atrás Eduardo e Beto, Marina, Deborah e Rafael.

Livia com a neta Alice. As netas Deborah e Marina.

 

imagem

Suely e a filha Adriana, na Livraria Saraiva, no lançamento do livro de Suely, Mentes interconectadas e a lei de atração,

 em 2010, Livraria Saraiva. Atrás o filho Alexandre  e Arthur, neto. Ã frente, filha Adriana,  Suely, neto Eduardo, filha Erika, netas Deborah e Marina.

Novas - Suely (4)

1979 – Almoço com Divaldo entre familiares e amigos

Novas - Suely (3)

1965 – Palestra de Divaldo Franco em Juiz de Fora, Pró Música, atrás dele Isaltino da Silveira Filho,

 à mesa, Suely, prima Marinês e Mariana

Suely Schubert (6)

Francisco Cândido Xavier, no Grupo Espírita da Prece, em Uberaba, MG,

ladeado por Divaldo Pereira Franco e Suely Caldas Schubert

OBS: AS FOTOS Desta entrevista só PODERÃO SER UTILIZADAS EM OUTRAS PUBLICAÇÕES MEDIANTE AUTORIZAÇÃO EXPRESSA DO entrevistadO.

 

 

Amor Infinito

O que vale

 

(Recebido em email de Leopoldo Zanardi)

 

 

 

Em absoluto respeito à sua privacidade, caso não mais queira receber este Boletim Diário de notícias do movimento espírita, envie-nos um email solicitando a exclusão do seu endereço eletrônico de nossa lista. Nosso endereço: [email protected]