Notícias do Movimento Espírita

São Paulo, SP,  quarta-feira, 28 de abril de 2021

Compiladas por Ismael Gobbo

 

 

 

Notas

1. Recomendamos confirmar junto aos organizadores os eventos aqui divulgados. Podem ocorrer cancelamentos ou mudanças que nem sempre chegam ao nosso conhecimento.

2. Este e-mail é uma forma alternativa de divulgação de noticias, eventos, entrevistas e artigos espíritas. Recebemos as informações de fontes  diversas via e-mail  e fazemos o repasse aos destinatários de nossa lista de contatos de e-mail. Trabalhamos com a expectativa de que as informações que nos chegam sejam absolutamente espíritas na forma como preconiza o codificador do Espiritismo, Allan Kardec.  Pedimos aos nossos diletos colaboradores que façam uma análise criteriosa e só nos remetam para divulgação matérias genuinamente espíritas.

 

3. Este trabalho é pessoal e totalmente gratuito, não recebe qualquer tipo de apoio financeiro e só conta com ajuda de colaboradores voluntários. (Ismael Gobbo).

 

 

 

Atenção

Se você tiver dificuldades em abrir o arquivo, recebê-lo incompleto ou cortado e fotos que não abrem, clique aqui:

           

         http://www.noticiasespiritas.com.br/2021/ABRIL/28-04-2021.htm

 

No Blog onde é  postado diariamente:

http://ismaelgobbo.blogspot.com.br/

 

Ou no Facebook:

https://www.facebook.com/ismael.gobbo.1

 

   

 

Os últimos 5 emails enviados     

 

DATA                                       ACESSE CLICANDO NO LINK

 

27-04-2021  http://www.noticiasespiritas.com.br/2021/ABRIL/27-04-2021.htm

26-04-2021  http://www.noticiasespiritas.com.br/2021/ABRIL/26-04-2021.htm 

24-04-2021  http://www.noticiasespiritas.com.br/2021/ABRIL/24-04-2021.htm

23-04-2021  http://www.noticiasespiritas.com.br/2021/ABRIL/23-04-2021.htm

22-04-2021  http://www.noticiasespiritas.com.br/2021/ABRIL/22-04-2021.htm

 

 

 

Publicação em sequência

Revista Espírita – Ano 11 - 1868

 

http://www.febnet.org.br/ba/image/revistaespirita/11.jpg

 

 

 

 

 

(Copiado do site Febnet)

 

Um desenho da captura francesa de Saigon, em 1859.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cidade_de_Ho_Chi_Minh

 

 

Cidade de Ho Chi Minh (em vietnamitaThành phố Hồ Chí Minh), designada Saigon (pt-BR) ou Saigão (pt-PT) até 1975, é a maior cidade e principal centro financeirocorporativo e mercantil do Vietname. Situa-se no sul do país e tem cerca de 8,5 milhões de habitantes. É uma cidade histórica e portuária, recebendo a classificação de cidade global beta, por parte do Globalization and World Cities Study Group & Network (GaWC).[4] A Cidade de Ho Chi Minh possui, ainda, estatuto de província.

Foi fundada pelos khmers, sendo conquistada pelos anameses no século XVII. Conquistada pela França em 1859, tornou-se na capital da Cochinchina e, mais tarde, de toda a Indochina Francesa até 1902. Em 1954 tornou-se capital do Vietnã do Sul tendo sido o quartel general das tropas americanas durante a guerra do Vietnã. Em 1975 as tropas do Vietnã do Norte entraram na cidade, marcando o fim da guerra.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Cidade_de_Ho_Chi_Minh

 

 

Lao Tzu/ Lao Zi

Copiado de: https://fr.wikipedia.org/wiki/Lao_Tseu

 

Lao Tseu ou Laozi ou Lao Zi ( chinês  :老子 ; pinyin  : Lǎozǐ  ; Wade  : Lao³ Tzu³ ), mais comumente chamado na China Tàishàng lǎojūn (太上老君Tàishàng lǎojūn , "Senhor Supremo Lao"), sua verdadeira 1 nome de Li Er (李耳Lǐ ER ), era um sábio chinês e, segundo a tradição 2 , um contemporâneo de Confúcio (meio vi th século  AC BC - meio da ª  século  aC. DC , final do período de primavera e outono ). Ele é considerado a posteriori como o pai fundador do Taoísmo . Ele teria nascido no país de Chu do reino de Zhou e teria partido para um retiro espiritual em direção ao oeste da atual China com destino desconhecido 2 . As informações históricas sobre ele são escassas e incertas e sua biografia se desenvolve a partir da dinastia Han., essencialmente de elementos sobrenaturais e religiosos; alguns pesquisadores céticos estimam desde o final do xx °  século , é um personagem fictício ou composto, e não estritamente histórica 3 , 4 .

 

Leia mais:

https://fr.wikipedia.org/wiki/Lao_Tseu

 

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/a/a3/Xiao_er_lun_-_Confucius_and_children.jpg/800px-Xiao_er_lun_-_Confucius_and_children.jpg

Representação do filósofo chinês Confúcio em uma cadeira de rodas, datado de ca. 1680. O artista pode

 ter pensado em meios de transporte comuns em sua época.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Wheelchair

 

 

..................

..............

.........

 

Cadeira de rodas

História

Os primeiros registros de móveis com rodas são uma inscrição encontrada em uma lousa de pedra na China e uma cama de criança representada em um friso de um vaso grego, ambos datados entre os séculos 6 e 5 aC. [2] [3] [4] [5] Os primeiros registros de assentos com rodas usados ​​para o transporte de pessoas com deficiência datam de três séculos mais tarde na China; os chineses usavam os primeiros carrinhos de mão para mover pessoas e também objetos pesados. A distinção entre as duas funções não foi feita por outras centenas de anos, até cerca de 525 dC, quando as imagens de cadeiras de rodas feitas especificamente para transportar pessoas começaram a ocorrer na arte chinesa. [5]

 

Leia mais: https://en.wikipedia.org/wiki/Wheelchair

 

http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/OUTUBRO/23-10-2018_arquivos/image066.jpg

Herma do filósofo grego Pitágoras* . Cópia romana de original grego. Museus Capitolinos, Roma, Itália, em exposição no Coliseu. Foto por Ismael Gobbo aos 23-12-2012.

 

 

 

Pitágoras de Samos (em grego: Πυθαγόρας ὁ Σάμιος, ou apenas Πυθαγόρας; Πυθαγόρης em grego jônico; c. 570 – c. 495 a.C.) foi um filósofo e matemático grego jônico creditado como o fundador do movimento chamado Pitagorismo.[1] A maioria das informações sobre Pitágoras foram escritas séculos depois que ele viveu, de modo que há pouca informação confiável sobre ele. Nasceu na ilha de Samos e viajou o Egito e Grécia, em 520 a.C. voltou a Samos. Cerca de 530 a.C., mudou-se para Crotona, na Magna Grécia.[2]

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pit%C3%A1goras

Retrato de Sócrates. Mármore de meados do século I d.C.

Museu Nacional Romano, Roma, Itália. Exposto no Coliseu, Roma. 23/12/2012. Foto Ismael Gobbo.

 

Sócrates (em gregoΣωκράτηςIPA[sɔːkrátɛːs]transl. Sōkrátēs; Alópece, c. 469 a.C. – Atenas, 399 a.C.)[1] foi um filósofo ateniense do período clássico da Grécia Antiga. Creditado como um dos fundadores da filosofia ocidental, é até hoje uma figura enigmática, conhecida principalmente através dos relatos em obras de escritores que viveram mais tarde, especialmente dois de seus alunos, Platão e Xenofonte, bem como pelas peças teatrais de seu contemporâneo Aristófanes. Muitos defendem que os diálogos de Platão seriam o relato mais abrangente de Sócrates a ter perdurado da Antiguidade aos dias de hoje.[2]

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%B3crates

 

Platão. Museu do Louvre, Paris, França. Foto Ismael Gobbo.

 

Retrato de Platão. Mármore, cópia romana do século II dC após um original grego do final do século IV aC por Silanio. (Wikipedia)

 

Platão (em grego clássicoΠλάτωνtransl. Plátōn, "amplo",[1] Atenas,[nota 1] 428/427[nota 2] – Atenas, 348/347 a.C.) foi um filósofo e matemático do período clássico da Grécia Antiga, autor de diversos diálogos filosóficos e fundador da Academia em Atenas, a primeira instituição de educação superior do mundo ocidental. Ele é amplamente considerado a figura central na história do grego antigo e da filosofia ocidental, juntamente com seu mentor, Sócrates, e seu pupilo, Aristóteles.[11] Platão ajudou a construir os alicerces da filosofia natural, da ciência e da filosofia ocidental, e também tem sido frequentemente citado como um dos fundadores da religião ocidental, da ciência[12] e da espiritualidade.[13] O assim chamado neoplatonismo de filósofos como Plotino e Porfírio influenciou Santo Agostinho e, portanto, o cristianismo, bem como a filosofia árabe[14][15] e judaica.[16][17] Alfred North Whitehead observou certa vez: "a caracterização geral mais segura da tradição filosófica europeia é de que ela consiste em uma série de notas de rodapé sobre Platão".[18]

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/Plat%C3%A3o

http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/SETEMBRO/04-09-2018_arquivos/image010.jpg

Jesus e a mulher adúltera. Cristo escrevendo no chão. Aquarela por James Tissot.

Imagem/fonte:

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/52/Brooklyn_Museum_-_The_Adulterous_Woman--Christ_Writing_upon_the_Ground_%28La_femme_adult%C3%A8re--Christ_%C3%A9crit_par_terre%29_-_James_Tissot.jpg

 

http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/07-11-2019_arquivos/image013.jpg

Quadro de Allan Kardec, Codificador do Espiritismo, de grandes dimensões na Librairie et Editions Leymarie. Paris, França. Fonte: 

https://www.facebook.com/librairieleymarie/photos/a.1799741960063337/1799746110062922/?type=3&theater

 

 

LEIA A BIOGRAFIA DE ALLAN KARDEC

https://www.febnet.org.br/blog/geral/o-espiritismo/allan-kardec/

 

Caridade. Óleo sobre tela por Walter Gay.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Walter_Gay_-_Charity.jpg

 

 

 

A Porta

 

Pelo Espírito Manoel Monteiro.

Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Livro: Poetas Redivivos. Lição nº 41. Página 67.

 

Se trabalhas na porta,

Ao acolher alguém,

Oferta de ti mesmo

A mensagem do bem.

 

A porta aberta exige vigilância,

Justo pensemos nisso;

A prudência, entretanto, não exclui

Atenção e serviço.

 

Frequentemente aquele que te busca,

Ainda mesmo quando não te agrade,

É um companheiro que procede, em crise,

Da terra triste da necessidade.

 

Viajores, pedintes, consulentes

Nem sempre se revelam como são...

Muito espírito nobre do caminho

Traz cravadas no peito as marcas da aflição.,

 

A porta unida à rua

É um dos pontos mais santos que há no lar;

Se te dispões a receber quem chama,

Exerce o privilégio de ajudar...

 

Fôssemos nós da fila dos que passam

Na longa e desditosa caravana,

Quanto agradecimento a quem nos desse

Leve parcela de ternura humana!

 

O olhar de compreensão, o sorriso de paz,

O entendimento, uma palavra boa,

São migalhas de amor que enaltecem a vida

E que a vida abençoa...

 

Crês na esperança como crês no Céu,

Dizes que a caridade te conforta,

Não negues, desse modo, a quem te pede auxílio

A bondade na porta.

 

 

(Texto recebido em email do pesquisador e divulgador Antonio Sávio, Belo Horizonte, MG)

Porta se abrindo. Foto: Ismael Gobbo

Fichier:Charité, Millet.jpg

A caridade. Óleo em painel de madeira de Jean-François Millet.

Imagem/fonte: https://fr.wikipedia.org/wiki/Fichier:Charit%C3%A9,_Millet.jpg

 


 

Áudio do Programa Leitura Dinâmica Mil

Ismael 

Bom dia 

Disponível o áudio do Programa Leitura Dinâmica Mil 

 

Programa que foi ao ar na Rádio Boa Nova no dia 15 de abril ás 13:45 Programa Leitura Dinâmica Mil com Tatiana Benites, escritora Infanto-Juvenil que escreveu entre outros Tem Espíritos no Banheiro ?

Tem espíritos embaixo da cama? Tem espíritos no escuro? Lições da Floresta. e que atualmente reside em Barcelona na Espanha.

 

Link 

https://youtu.be/KE8WGm2V4CI

 

 

 

 

Compre o livro e ajude o Instituto MULTIRÃO de Curitiba

 

Estimado Ismael.

Nos ajude a divulgar esse livro, cuja venda, uma percentagem irá para o Instituto MULTIIRAO, escola contra-turno de apoio a crianças e famílias da comunidade Icaraí no bairro Uberaba em Curitiba.

 

AMAZON ELSA PORTUGUES.jpg

USAR O LINK

https://www.amazon.com.br/casa-do-pomar-Elsa-Rossi-ebook/dp/B0926YJ9DH

Agradecemos de coração.

elsa

 

 

(Recebido de Elsa Rossi)

 

 

Live Dra. Mônica de Medeiros

 

Assunto: Live Dra. Mônica de Medeiros

 

 

 

 

(Recebido em email de Mauricio Contier [[email protected]])

 

 

Filme “Em busca de Kardec” na TV Cultura

 

Na 5ª feira, dia 29 de abril, será iniciada a apresentação da série em sete episódios do filme “Em busca de Kardec”, na TV Cultura de São Paulo (canal 516). Será sempre às 5as feiras às 23 horas. Trata-se um documentário, rodado na França, na Suíça e no Brasil, cujo protagonista é um cineasta francês que está em busca de sua falecida filha. Foi produzido pela Lighthouse e tem como diretor, um dos roteiristas e narrador Karim Akadiri Soumaïla. Em 2020 foi exibido pelo canal Prime Box Brasil e depois disponibilizado para assinantes. Agora está num canal de TV aberta.

 

 

(Recebido em email de Grupo de Estudos Espíritas Chico Xavier [[email protected]])

 

 

 

O livro dos espíritos: sua elaboração, lançamento e repercussões

 

Na noite do dia 22 de abril o tema “O livro dos espíritos: sua elaboração, lançamento e repercussões” foi abordado por Antonio Cesar Perri de Carvalho em palestra virtual para o “Canal Espiritismo Em Kardec, do Rio de Janeiro, sob a coordenação de Eric.

Acesse pelo link:

https://www.youtube.com/watch?v=UWqRJylHW-g

 

 

(Recebido em email de Grupo de Estudos Espíritas Chico Xavier [contat[email protected]])

 

 

 

Convite para conferências virtuais

com Divaldo Pereira Franco

 

Bonjour à tous,

 

Nous avons le plaisir de vous inviter à nos conférences VIRTUELLES avec DIVALDO PEREIRA FRANCO. Les dattes sont

dans l'annexe.. Les transmissions seront faites par  http://youtube.com/mansaodocaminho.

 

A très bientôt,

Groupe Spirite Allan Kardec de Luxembourg-asbl

 

 

 

Image en ligne

 

 

 

(Com informações em email de nascimento zelina [[email protected]])

 

 

Programação do Centro de Cultura Espírita de

Caldas da Rainha, Portugal

 

 

Exmºs Srs,

 

As nossas mais cordiais saudações.

 

O Centro de Cultura Espírita de Caldas da Rainha (CCE) informa que no próximo dia 30 de Abril, sexta-feira, pelas 21h, vai levar a cabo uma palestra espírita subordinada ao tema "A Alegria de Viver", com Catarina Fernandes (Professora).

O CCE retomou todas as atividades presencialmente no passado dia 23 de Abril, dentro das normas em vigor para a COVID 19.

Esta associação fica na Rua Francisco Ramos, nº 34, r/c (Bº das Morenas - Caldas da Rainha).

Fonte: Centro de Cultura Espírita

 

 

Tel: 938 466 898; 966 377 204; 

www.cceespirita.wordpress.com   -   E-mail: [email protected]
www.youtube.com/c/CentrodeCulturaEspíritaCaldasdaRainha
www.facebook.com/Centro-de-Cultura-Espírita-de-Caldas-da-Rainha-195515483836343/

 

 

(Informação recebida em email de Centro de Cultura Espírita Caldas da Rainha [[email protected]])

 

 

Página da Federação Espírita do Estado de Alagoas

Maceió

 

Acesse:

https://www.facebook.com/feealagoas/

 

 

 

 

Site da Federação Espírita do Rio Grande do Sul

Porto Alegre

 

Acesse aqui:

https://www.fergs.org.br/  

 

 

 

Site da FEB- Federação Espírita Brasileira

Brasília, DF

 

Acesse:

https://www.febnet.org.br/portal/  

 

 

 

 

 

       

Rádio Uruguay

Evangelho em Casa

 

SEGUNDA, QUARTA E SEXTA-FEIRA

 

 

(Copiado de  Iberoamérica Espírita no https://web.whatsapp.com/)

 

 

Próximos eventos

Informações de Elsa Rossi  (Londres, Reino Unido)

 

cover Casa Pomar ENGLISH.png

image.png

ROBERTO WATANABE 1 MAY - Made with PosterMyWall.jpg

 

Gratidao

www.buss.org.uk

 PPlease do not print this unless you really need to.

 

 

 

 

(Recebido em email de Elsa Rossi)

 

 

Ajude o Abrigo Ismael. Departamento da centenária União Espírita “Paz e Caridade”. Araçatuba, SP

 

Assista o vídeo explicativo:

https://www.facebook.com/abrigoismael/videos/351170289469588

 

 

A imagem pode conter: 1 pessoa

 

(Com informações do presidente Emerson Francisco Gratão)

 

 

Folha Espírita Francisco Caixeta

Araxá, MG

 

Acesse aqui:

http://www.espiritacaixeta.org.br/folha/Fol96.pdf

 

 

 

 

Um mundo só

 

Irmãos de jornada na Terra:

Desde o início dos tempos estivemos ao seu lado.

Somos a brisa discreta que se mostra presente, fazendo dançar as folhas verdes na árvore que lhes dá sombra.

Somos a nuvem que se dissipa ou se aglomera no alto, prevendo tempo aberto ou momento de lutas.

Somos a coincidência do encontro e do desencontro, quando desejamos, de alguma forma, que nos ouçam com clareza.

Somos a lembrança fora de hora. Somos a intuição repentina. Somos a canção de conforto que ecoa na alma, sem aparente razão.

Somos as ideias que se somam às suas. Somos as letras das suas músicas. Somos as músicas das suas letras. Enfim, somos um mundo só.

Sim... Nossos mundos sempre foram apenas um.

Foram vocês que aprenderam a se referir a nós como seres do outro mundo, seres de outra esfera.

Foram vocês que aprenderam a chamar este lado da vida de lá, de além...

Fronteiras são apenas desenhos acanhados de transições, de passagens.

Desaparecerão, tão logo compreendam com mais profundidade as leis universais.

Tudo é apenas uma questão de perspectiva.

Escutem: a vida é uma só, a vida do Espírito, de todos nós, independente se estamos vestindo um corpo físico neste instante ou não.

A vida é uma só e ela nos interconecta a todos, criaturas da criação: desde o átomo até o mais perfeito ser.

E as almas... as almas são todas irmãs.

Vindas de Deus, todas as filhas da raça humana são unidas por laços estreitos de fraternidade e solidariedade.

Todos os seres estão ligados uns aos outros e se influenciam reciprocamente.

O Universo inteiro está submetido à lei da solidariedade.

Os mundos nas profundezas do éter, os astros que, a milhares de léguas de distância, entrecruzam seus raios de prata, conhecem-se, chamam-se e respondem-se.

Uma força, que denominamos atração, os reúne através dos abismos do espaço.

Esta mesma força, que é apenas uma das mil nuances do amor do Criador, sempre propiciou também que as almas, em todos os graus de sua ascensão, fossem atraídas e socorridas pelas entidades superiores.

Todos os Espíritos em marcha são auxiliados por seus irmãos mais adiantados e devem auxiliar, por sua vez, todos os que lhes estão abaixo.

É maravilhosa essa fecundação constante dos corações mais áridos, necessitados, pelas almas mais esclarecidas e nobres.

Daí vem todas as intuições geniais, as inspirações profundas, as revelações grandiosas.

Em todos os tempos, o pensamento elevado irradiou no cérebro humano. Deus, na Sua equidade, nunca recusou seu socorro nem Sua luz para raça algumapara povo algumA todos tem enviado guias, missionários, profetas.

A verdade é uma e eterna, ela penetra na Humanidade através de irradiações sucessivas, à medida que seu entendimento se torna mais apto para assimilá-la.

Um mundo só. Sempre fomos um mundo só, interligados pelas sutilezas da vida exultante, entrelaçados em Deus, Espírito e matéria.

O Espírito sopra onde quer, e eis que aqui estamos, onde desejamos estar, ao seu lado, num mundo só.

Redação do Momento Espírita, com citação do cap. III,
 do livro 
O Grande Enigma, de Léon Denis, ed. FEB.
Em 27.4.2021.

 

 

 (Copiado do site Feparana)

http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/MARCO/26-03-2019_arquivos/image019.jpg

Amanhecer no Guarujá, SP. Foto Ismael Gobbo

Afresco de Michelangelo na Capela Sistina. Vaticano. “Separação da luz da escuridão”

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Dividing_Light_from_Darkness.jpg

 

A Luz do Mundo. Óleo sobre tela de William Holman Hunt.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Hunt_Light_of_the_World.jpg

 

800px-Léon_denis_1870

 

Léon Denis (1870)

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/L%C3%A9on_Denis#/media/File:L%C3%A9on_denis_1870.jpg

 

 

 

Leia sobre Léon Denis

http://www.noticiasespiritas.com.br/2020/ABRIL/13-04-2020.htm

Livro: O grande enigma. Autor: Léon Denis.

 

 

 

 

Michaela Marques Mattiazzo
(28/05/1910 - 26/07/1997)

 

Biografia elaborada por
 Irma Matiazo Ré

Dos nove filhos do casal Alberto Marques da Silva e Mariana Silveira Marques, Michaela foi a quarta, nascida em Bauru, no dia 28 de maio de 1910. Menina, ainda, ouviu de um espírito amigo, numa reunião espírita, na casa de seus tios, que ela possuía missão mediúnica. Mas, Espiritismo, naquela época, era coisa de bem poucos e inexistia centro espírita nas fazendas e lugares por onde morou sua família (seu pai era mestre-escola); assim, o aviso do espírito amigo caiu no esquecimento.

Michaela casou-se aos 17 anos, no dia 28 de julho de 1927, com Orlando Mattiazzo, com quem teve quatro filhos: Moacir, Almerinda, Irma e Vera. Moravam em Araçatuba. Aos 24 anos, quando tinha três filhos, numa noite, viu, num sonho ruim, um homem estranho, com uma voz mais estranha ainda, aproximar-se dizendo-lhe: “Até agora, estive com sua mãe; agora, vou ficar com você”. Nesse mesmo dia, à tarde, sentiu forte dor de cabeça, seguida de violenta convulsão. Esse foi o primeiro “ataque” de uma terrível série que causava sofrimentos indescritíveis para toda a família. Seu marido trabalhava com caminhão de transporte de toras, saindo de madrugada e só voltando à tarde. Seus filhos assustavam-se a cada nova crise. Michaela, às vezes, passava alguns dias sem sofrê-las, mas, em compensação, havia dias em que sofria mais de uma crise. Os médicos consultados nada podiam fazer. Houve até um diagnóstico de “psicose puerperal”, mas, na primeira vez em que aconteceu, sua filha menor tinha já dois anos de idade. Benzedores chamados aliviavam, mas não curavam. Foi feita uma promessa para N. S. Aparecida. Ela passou bem por nove meses, chegando a julgar-se curada. Foram a Aparecida do Norte, para pagar a promessa, lá deixando suas tranças. Paga a promessa, os ataques voltaram com a mesma intensidade de antes.

Em julho de 1939, grávida de dois meses de sua filha caçula, na tarde de uma sexta-feira, em que Moacir voltara apressado da escola para ter tempo de ir “pro mato buscar toras com o pai”, na segunda viagem do dia, houve um acidente pelos lados do Córrego Azul. Moacir foi trazido para casa agonizando e desencarnou a seguir. O estado de saúde de Michaela piorou muito com a perda do filho. Consolar-se, como? Michaela era católica. À noite, reunia as filhas em sua cama para rezar, pedindo a Deus “pra que seu filho tivesse um bom lugar no céu”. Mas só isso não era suficiente para acalmar seu desespero; seu filho havia morrido, não voltaria jamais!

Uma tarde, recebeu a visita de duas mulheres desconhecidas. Explicaram que eram espíritas e que numa reunião haviam recebido uma comunicação de Moacir, seu filho, pedindo-lhes que fossem à casa de seus pais levar o conforto para sua mãe. Enquanto conversavam, uma das mulheres foi envolvida pelo espírito de uma mãe que sofrera muito com a perda de seu filho caçula e agora ali estava para testemunhar que a morte fora vencida, que a vida continuava. A partir desse dia, todas as tardes Michaela ia receber passes em casa de dona Laurinha, a médium que a visitou. Essa senhora a orientou sobre a necessidade de freqüentar um centro espírita. Sua melhora foi grande mas bem longe ainda de ser considerada cura. Começou a freqüentar o Abrigo Ismael, foi ao centro da Dona Benedita, assistiu a trabalhos de materialização em casa dos Protetti, sob a direção da Rosa Protetti, mas, como quase todas as pessoas perturbadas, não conseguiu se fixar em grupo nenhum.

Em setembro de 1943, mudou-se com a família para Penápolis, quando conheceu dona Maria Baiana, sua vizinha do lado, que freqüentava um centro lá pelas bandas da Santa Casa. Dona Maria a convidou a participar das reuniões. Michaela aceitou e, assim, deu início ao seu desenvolvimento mediúnico. Foi sob a direção do Senhor João Marchesi, a quem ela muito estimava, que sua mediunidade desabrochou de vez. Todos os sintomas dos terríveis ataques de nervos, que duraram treze longos e dolorosos anos, desapareceram.

Michaela desenvolveu dons mediúnicos de vidência, intuição, audição e psicofonia. Em companhia de dona Maria Baiana, ela visitava doentes, fazendo preces, na certeza de ajudá-los. As pessoas começaram a procurá-la para passes que ela nunca recusou, na sua casa ou nas dos necessitados. E as primeiras curas foram acontecendo: dona Benedita era uma senhora humilde, que tinha um filho moço magrinho, que quase não saía da cama, porque estava tuberculoso, e um outro sadio de sete anos, que num triste dia enlouqueceu. O menino ficou tão furioso que tentou matar a própria mãe com uma faca, de cujo episódio ficaram marcas à mostra em seu peito. Dona Michaela foi chamada e atendeu, indo todos os dias fazer preces, transmitir passes e orientações dos mentores aos dois doentes. Depois de algum tempo, o rapaz estava restabelecido e o menino sem a fúria que o tornava tão perigoso. Outra cura verificada foi a seguinte: Dona Mariana, mãe da médium, apresentou um problema persistente no lado interno do pé esquerdo, entre o calcanhar e o tornozelo. Era uma ferida aberta, de bordas altas que não criava pele e doía muito. Os médicos consultados não conseguiram aliviar a dor e, menos ainda, cicatrizar a ferida. A doente foi levada para a casa da filha, em Penápolis, lá permanecendo perto de um mês. Durante esse tempo dona Mariana recebia passes duas vezes ao dia, além de fazer os curativos que o espírito mentor determinava. Voltou para casa curada, conforme testemunho de sua filha Juracy Marques Atêncio.

Adão Alves era peão na fazendinha do Senhor Orlando Mattiazzo. Tinha um filho chamado João, que apresentou uma grande dor na coxa de uma das pernas, que, depois, inchou e veio a furo. Tentados todos os tratamentos caseiros, sem lograr melhora, foi internado na Santa Casa de Birigüi, com osteomielite no fêmur. Os médicos, depois de todos os procedimentos de praxe, sem esperanças de cura, optaram pela amputação do membro doente. Já na mesa de cirurgia, segundo informa João, faltou energia elétrica forçando o adiamento da intervenção. No domingo, dia de visitas, quando o Senhor Adão tomou conhecimento da decisão dos médicos, resolveu retirar o menino do hospital, levando-o de volta para casa. O Orlando, penalizado com a situação, ofereceu-se para levar o doente até Penápolis para ser tratado por Michaela. João foi submetido a tratamento físico e espiritual. Recebia passes, e o ferimento foi tratado com banhos e curativos, conforme indicavam os espíritos. Havia ocasião em que, ao retirar o curativo, notavam-se lascas finas de osso, como se tivesse sido feito raspagem no fêmur. João ficou curado e hoje, com as duas pernas, graças a Deus, reside em Santo Antônio do Aracanguá.

Em fins de 1946, Michaela e a família voltaram para Araçatuba, agora na fazendinha, distante sete quilômetros de Santo Antônio do Aracanguá, que àquela época, era apenas um vilarejo, sem luz elétrica ou qualquer outro conforto urbano. Sempre disposta ao trabalho espiritual, começou a fazer preces, que logo se transformaram em reuniões caseiras, ocasião em que veio a conhecer o Senhor Angelo Bistaffa, um sitiante italiano, casado, pai de seis filhos adultos, que não professava nenhuma religião. Através dessas reuniões, o Senhor Angelo abraçou o Espiritismo com muito amor, levando também o Senhor Alberto Nubiato. Desde então, as reuniões passaram a acontecer, também uma vez por semana, na casa do Senhor Angelo Bistaffa.

No dia 12 de outubro de 1947, em reunião na casa do Senhor Eloy Geradht, sob a presidência do Senhor Leonardo Severino, que lavrou a ata, foi fundado o Centro Espírita “Deus é Amor e Luz”, no Patrimônio Santo Antônio do Aracanguá, em Araçatuba. Consta da ata de fundação que a nova entidade “se propõe a disseminar a Terceira Revelação, ou seja, o Consolador, que deve ser orientado pelo Evangelho de Jesus e pelas obras fundamentais de Allan Kardec”. A diretoria aclamada e empossada ficou assim constituída: Presidente, Michaela Marques Mattiazzo; Vice-­Presidente, Angelo Bistaffa; Primeiro-Secretário, Eloy Geradht; Segundo-Secretário, Atílio Bistaffa; Tesoureiro, Manoel Paulino e, Procurador, João Oliveira.

Michaela, sempre à frente dos trabalhos, contava com a colaboração de um grupo de companheiros pouco numeroso, mas, tão grande na fé quanto no amor. Esse humilde centro espírita foi cenário de curas de dores físicas e espirituais, cujas lembranças, em sua maioria, se perderam no tempo. Transcrevemos aqui o testemunho de próprio punho do Senhor Atílio Bistaffa, confirmado pelas Senhoras Domília Maria da Conceição e Mercedes Oliveira Feltrim:“Dona Michaela curou Dona Rosa Jacobina, que estava doente; o Senhor Vital Almeida, de obsessão; o Senhor João Alves, também obsediado; o Senhor Atílio Bistaffa, que estava na cama por mais de três meses, gritando de dor; Maria Abadia, obsediada fazia mais de um ano; Porfírio Venâncio Cardoso, que, perturbado, não conseguia parar dentro de casa; Francisco Soares, que sentia medo em toda parte onde estivesse; Sebastião Custódio, que desde os sete anos tinha ataques convulsivos até quatro vezes num só dia, e já com 27 anos, não podia trabalhar; Sebastião sarou depois que recebeu o primeiro passe; curou ainda José Galarte, que não podia mais trabalhar de tantas dores no corpo; Maria do José Galarte, que parecia estar louca; Albertinho Nubiato, que rezava o terço e ficava tomado por espíritos. Este deu muito trabalho pra dona Michaela, até que ficou bom. Muitos outros foram curados, que a gente não se lembra mais.”

Michaela e o marido iam duas vezes por semana ao Centro, no Patrimônio, na maioria das vezes a cavalo; outras de caminhonete, sempre alegres e bem dispostos ao trabalho abençoado do Evangelho. A pobreza naquele lugar era muito grande, assim, o casal se esmerava em arranjar donativos na forma de roupas, calçados, utensílios domésticos, cobertores e mantimentos, que eram doados especialmente nos Natais. Santo Antônio do Aracanguá era, então, um lugar ermo, de difícil acesso. Estava longe ainda o dia em que a ponte seria estendida sobre o rio Tietê. Todo transporte era feito pela balsa, que, às vezes, tinha o cabo de aço rompido, principalmente nas cheias, descendo o rio, quando então a travessia passava a ser feita por bote. Havia também uma subida depois do rio, na altura da fazenda Lagoa Formosa, que, na chuvarada, virava um barreiro quase intransponível para os carros e caminhões da época. Também por isso, Michaela era solicitada a qualquer hora do dia ou da noite para acudir doentes, loucos ou obsediados e até partos encalhados. Quase tudo era com ela. A cavalo ou de caminhonete, ia sempre com suas preces levar o conforto, a cura ou o bom parto, em nome de Deus, pelos necessitados.

A fazendinha foi vendida e, em fins de 1953, a família voltou a morar na cidade de Araçatuba. Michaela, no entanto, não abandonou o Centro Espírita “Deus é Amor e Luz”, continuando a dar-lhe assistência, quando muitas vezes tinha que pernoitar no Patrimônio, só voltando para casa no dia seguinte. Em 5 de agosto de l962, Michaela ainda presidiu a solenidade de inauguração da sede reconstruída do Centro Espírita “Deus é Amor e Luz”, conforme consta no livro próprio.

Desde que voltou para Araçatuba, começou a freqüentar a Aliança Espírita “Varas da Videira”. Sua preferência por esse grupo deveu-se ao fato de que seus familiares já faziam parte dele desde as primeiras campanhas para construção da sede própria. Sua dedicação ao trabalho sempre foi notável. Seu nome aparece no livro de atas de eleição e posse das sucessivas diretorias; em 28 de novembro de 1955, é eleita vice-presidente, ao lado do Senhor Francisco Martins Filho, presidente; em 3 de fevereiro de1958, é eleita segunda-secretária; em 2 de julho de1958, em ata da reunião para adesão da Aliança como membro da recém- criada União Assistencial Espírita de Araçatuba, os cinco membros nomeados como representantes da citada Aliança são: Francisco Martins Filho, Francolino Ribeiro, Aurino Ribeiro, Michaela Marques Mattiazzo e o presidente da entidade, Senhor Adalberto da Silva Braga. Em 10 de agosto de 1960, é eleita novamente vice-presidente. Em l4 de outubro de 1961, é indicada membro do Conselho Fiscal. Em 14 de outubro de 1964, é eleita Tesoureira. Em 12 de setembro de 1965, é reeleita Tesoureira.

Michaela enviuvou-se em 29 de outubro de 1966. Orlando havia sido um companheiro valoroso, angariando donativos, transportando tudo o que fosse necessário em seus veículos, além de levar a companheira em socorro aos necessitados a qualquer hora e a qualquer lugar. Em meados do ano seguinte, mudou-se para São Paulo, a fim de assistir à sua filha Vera, que se viu sozinha, com duas crianças pequenas para criar. Começou então a freqüentar o Centro Espírita “Irmãos da Nova Era”, grupo do qual sua filha Almerinda já fazia parte, situado na rua Líbera Rivelino, nº 6, no Brooklin. Esse centro espírita é notável por sua história, pois nasceu de um terreiro de umbanda, com suas práticas características. O espírito mentor da casa, conhecido por Xangô, assumiu a missão de transformá-lo num centro espírita kardecista. Quando Almerinda começou a freqüentá-lo, em 1963, havia ainda em uma parede um nicho com a imagem de São Jorge, uma poltrona coberta de branco, para os passes, e um cofre na entrada, para receber donativos. As transformações foram lentas, para que a maioria pudesse acompanhá-las; assim, em 1967, Michaela ainda encontrou bastante por fazer. Em 17 de outubro de 1968, no livro de atas, em reunião geral para eleição da nova diretoria Michaela é eleita vice-presidente. Em 8 de maio de l968, a pedido do presidente, colaborou com o plano de trabalho e programa dos trabalhos semanais, ficando encarregada da doutrinação e vidência, nos trabalhos das terças- feiras. Nessa ocasião, com sua ­experiência e estudo, ponderou sobre a necessidade de se colocarem na mesa pessoas conhecidas de boas vibrações, assim como de se evitarem médiuns estranhos na mesma, para que a harmonia dos trabalhos fosse mantida. Xangô aprovou.

Em 20 de agosto de l969, Michaela solicitou autorização para realização de trabalhos de desobsessão, com portas fechadas ao público, nas quartas-feiras, no que foi atendida. Em 10 de setembro de l969, Michaela aparece como responsável pelos trabalhos das quartas-feiras, nas sextas-feiras, também à noite, ao lado do Senhor Newton e Almerinda; nos sábados, os mesmos, para consultas, orientações e estudos. Em 30 de março de 1970, com a realização de nova eleição, Michaela aparece com Almerinda e Nonato, como encarregados de assistência a recém -chegados e doutrinação. Nas atas de 1971 e 1972, continua no mesmo trabalho, embora mudanças de domicílio tenham, às vezes, dificultado seu desempenho. Hoje, o Centro Espírita “Irmãos da Nova Era” tem uma admirável sede própria, onde o kardecismo é estudado com empenho, além de um grande trabalho de assistência social. Está situado na rua General Roberto Alves Carvalho Filho, 522, em Santo Amaro.

Na madrugada de 3 de março de 1976, chegando a São Paulo de carro, vindos de Araçatuba, o casal José Militão e Almerinda, suas duas filhas menores, Maria Luiza e Maria Lúcia, e Michaela, foram vítimas de um doloroso acidente. O automóvel em que viajavam mergulhou no rio Pinheiros, na altura da ponte do Jaguaré. José e as duas filhas não conseguiram sair a tempo, perdendo a vida material. Almerinda, lutando contra as águas, saiu, e Michaela, com o pubis fraturado, ficou se debatendo, até conseguir sair das águas fétidas do rio. Levaram-na, a seguir, para o pronto-socorro do Hospital da Lapa. Como conseqüência, ela ficou temporariamente numa cadeira de rodas e deixou sua casa no Jabaquara, voltando para o Brooklin.

Almerinda não poderia ficar só com Maria Regina, sua filha mais velha, numa casa tão vazia. Assim, sua mãe, sua irmã Vera com as duas crianças, juntaram-se a elas, preenchendo o vazio material deixado pelos três que voltaram à pátria espiritual. Elas contavam com a âncora da fé. Onde tantos barcos se perdem, o delas permaneceu na rota segura determinada pelo Evangelho de Jesus sob a abençoada luz da doutrina de Kardec.

Em 10 de maio de l980, Michaela casou-se com João Mattiazzo, irmão de seu primeiro marido, passando a residir em Birigui. Voltou a freqüentar a Aliança Espírita “Varas da Videira” de Araçatuba, às terças-feiras, com seu velho grupo dirigido por sua irmã Maria Pia Marques Cardoso. Às sextas-feiras, esporadicamente, participava das reuniões no Centro Espírita “Dr. Mariano Dias”, próximo de sua residência. Em dezembro de 1982, sofreu um enfarte do miocárdio de considerável proporção, ficando, por isso, com sérias limitações em suas atividades. Michaela compensou essas limitações costurando ativamente para os pobres, doando livros e mantimentos, até o dia 26 de julho de 1997, quando às 19h20min, em Birigüi, voltou para a espiritualidade.

Quando pesquisamos a vida e a obra de uma pessoa comum, encontramos registros de cargos e funções desempenhados em livros de atas, mas não há registro de seu trabalho de doação - Michaela foi obreira incansável, não só na parte doutrinária, mas especialmente na assistencial. Na Aliança Espírita “Varas da Videira”, foi encarregada, durante anos, do Departamento da Mãezinha, quando assistiam até oitenta famílias visitadas e cadastradas, que recebiam, mensalmente, roupas, alimentos e leite em pó. Nas campanhas natalinas, angariavam donativos, não só no comercio e entre conhecidos, mas até nas casas de estranhos, por um Natal mais feliz para aqueles carentes, segundo testemunho de sua irmã Maria Pia Marques Cardoso. De 1982 a 1995, sempre que podia, acompanhava a filha Irma e a irmã Maria a Santo Antônio do Aracanguá, em reunião mensal no Centro Espírita “ Deus é Amor e Luz”, levando orientação cristã e alimentos para minorar a miséria dos necessitados. Em sua última semana de vida no corpo físico, ela ainda juntou retalhos, costurando e arrematando um paletó para agasalhar uma criança. Michaela foi uma “Papai Noel”, uma verdadeira irmã da caridade”, afirma Atílio Bistaffa.

E o registro do pioneirismo? Michaela foi a primeira entre suas irmãs e arrastou-as, e aos sobrinhos, e as filhas e os netos, para a doutrina de Kardec. Através de sua mediunidade, as pessoas que foram curadas e os parentes, que sofreram juntos, continuaram no Espiritismo; aqueles que não aderiram à doutrina, tornaram-se, pelo menos, simpatizantes.

Concluímos que Michaela foi uma semeadora da Seara do Senhor. Uma semeadora que saiu a semear suas sementes...

 

 

(Copiado de:     http://www.universoespirita.org.br/catalogo/literatura/textos/ISMAEL%20GOBI/obras_de_vultosII/michaela_marques_mattiazzo.htm )

Michaela Marques Mattiazzo.

Imagem do livro Obra de Vultos, volume 2.

Michaela, a primeira da direita, com a mãe e irmãos.

Imagem do livro Obra de Vultos, volume 2.

Aspecto da primeira estação ferroviária Bauru da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Primeira_esta%C3%A7%C3%A3o_de_Bauru_(NOB).jpg

 

 

* Dona Michaela Marques Mattiazzo nasceu

Na cidade de Bauru, SP, aos 28-05-1910.

João Marchesi, importante vulto do Espiritismo de Penápolis, SP. ,

Com a orientação e assistência do  senhor João Marchesi,  Dona Michaela Marques Mattiazzo

desenvolveu  suas faculdades mediúnicas  em Penápolis onde resida na década de 1940.

 Foto do acervo de João Marchesi Neto.

Ângelo Bistaffa, com dona Irene e os filhos, no sítio de Santo Antônio do Aracanguá, em 1932.

Foto copiada do livro Obra de Vultos, volume II.

 

Dona Michaella Marques Mattiazzo foi presidente do Centro Espírita “Deus é Amor e Luz”

fundado em 1947  em Santo Antonio do Aracanguá tendo o senhor  Ângelo Bistaffa  como

vice-presidente.

A construção do prédio da Aliança Espírita “Varas da Videira”, no início dos anos de 1950.

Imagem  copiada do livro Obras de Vultos, volume 2.

 

 

Dona Michaela Marques Mattiazzo teve grande participação na Aliança Espírita Varas da Videira,

onde foi eleita para diversos cargos de diretoria.

 

 

 

Amor Infinito

Sincronize com a serenidade

 

(Recebido em email de Leopoldo Zanardi)

 

 

 Amor Infinito

Palavras de Chico Xavier

 

(Recebido em email de Leopoldo Zanardi)

 

 

Em absoluto respeito à sua privacidade, caso não mais queira receber este Boletim Diário de notícias do movimento espírita, envie-nos um email solicitando a exclusão do seu endereço eletrônico de nossa lista. Nosso endereço: [email protected]