Notícias do Movimento Espírita

São Paulo, SP, sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Compiladas por Ismael Gobbo

Agradecemos àqueles que gentilmente repassam este email

Parcerias

 

 

http://ismaelgobbo.blogspot.com.br/          http://www.redeamigoespirita.com.br/

 

 

Nota 1

Recomendamos confirmar junto aos organizadores os eventos aqui divulgados. Podem ocorrer cancelamentos ou mudanças que nem sempre chegam ao nosso conhecimento.

 

Nota 2

Este email é uma forma alternativa de divulgação de noticias, eventos, entrevistas e artigos espíritas. Recebemos as informações de fontes  diversas e fazemos o repasse aos destinatários de nossa lista de contatos. Trabalhamos com a expectativa de que as informações que nos chegam sejam absolutamente espíritas na forma como preconiza o codificador do Espiritismo, Allan Kardec.  Pedimos aos nossos diletos colaboradores que façam uma análise criteriosa e só nos remetam para divulgação matérias genuinamente espíritas.  O trabalho é totalmente gratuito e conta com ajuda de colaboradores voluntários (Ismael Gobbo)

 

 

Atenção

Se você tiver dificuldades em abrir o arquivo, recebê-lo incompleto ou cortado e fotos que não abrem, clique aqui:

http://www.noticiasespiritas.com.br/2015/JANEIRO/30-01-2015.htm 

 

No Blog onde  é  postado diariamente:

http://ismaelgobbo.blogspot.com.br/

 

Ou no Facebook

https://www.facebook.com/ismael.gobbo.1

 

 

 

NOTA SOBRE O ENVIO DESTE BOLETIM

 

ESTAMOS PRESTES A RESTABELECER O ENVIO DE EMAILS COM TODO CONTEÚDO DO BOLETIM DE NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA ESTAMPADO NO PRÓPRIO CORPO DO EMAIL NA FORMA COMO SEMPRE FIZEMOS. ULTIMAMENTE PASSAMOS POR PROBLEMAS TÉCNICOS DE VÁRIAS ORDENS QUE DE CERTA FORMA PREJUDICARAM O BOM ANDAMENTO DOS  NOSSOS TRABALHOS.  ISMAEL  GOBBO 

 

 

OS ULTIMOS 5 EMAILS ENVIADOS:

 

DATA                                        ACESSE CLICANDO NO LI

 

29-01-2015     http://www.noticiasespiritas.com.br/2015/JANEIRO/29-01-2015.htm

28-01-2015     http://www.noticiasespiritas.com.br/2015/JANEIRO/28-01-2015.htm

27-01-2015     http://www.noticiasespiritas.com.br/2015/JANEIRO/27-01-2015.htm    

26-01-2015     http://www.noticiasespiritas.com.br/2015/JANEIRO/26-01-2015.htm

24-01-2015     http://www.noticiasespiritas.com.br/2015/JANEIRO/24-01-2015.htm

 

 

 

 

 

O Evangelho Segundo o Espiritismo- Cap. XIV - 8

Honrai a vosso pai e a vossa mãe

 

 

A parentela corporal e a parentela espiritual

 

     8. Os laços do sangue não criam forçosamente os liames entre os Espíritos. O corpo procede do corpo, mas o Espírito não procede do Espírito, porquanto o Espírito já existia antes da formação do corpo. Não é o pai quem cria o Espírito de seu filho; ele mais não faz do que lhe fornecer o invólucro corpóreo, cumprindo-lhe, no entanto, auxiliar o desenvolvimento intelectual e moral do filho, para fazê-lo progredir.

     Os que encarnam numa família, sobretudo como parentes próximos, são, as mais das vezes, Espíritos simpáticos, ligados por anteriores relações, que se expressam por uma afeição recíproca na vida terrena. Mas também pode acontecer sejam completamente estranhos uns aos outros esses Espíritos, afastados entre si por antipatias igualmente anteriores, que se traduzem na Terra por um mútuo antagonismo, que aí lhes serve de provação. Não são os da consanguinidade os verdadeiros laços de família, e sim os da simpatia e da comunhão de ideias, os quais prendem os Espíritos antes, durante e depois de suas encarnações. Segue-se que dois seres nascidos de pais diferentes podem ser mais irmãos pelo Espírito, do que se o fossem pelo sangue. Podem então atrair-se, buscar-se, sentir prazer quando juntos, ao passo que dois irmãos consanguíneos podem repelir-se, conforme se observa todos os dias: problema moral que só o Espiritismo podia resolver pela pluralidade das existências. (Cap. IV, item 13.)

     Há, pois, duas espécies de famílias: as famílias pelos laços espirituais e as famílias pelos laços corporais. Duráveis, as primeiras se fortalecem pela purificação e se perpetuam no mundo dos Espíritos, através das várias migrações da alma; as segundas, frágeis como a matéria, se extinguem com o tempo e muitas vezes se dissolvem moralmente, já na existência atual. Foi o que Jesus quis tornar compreensível, dizendo de seus discípulos: Aqui estão minha mãe e meus irmãos, isto é, minha família pelos laços do Espírito, pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus é meu irmão, minha irmã e minha mãe.

     A hostilidade que lhe moviam seus irmãos se acha claramente expressa em a narração de Marcos, que diz terem eles o propósito de se apoderarem do Mestre, sob o pretexto de que este perdera o espírito. Informado da chegada deles, conhecendo os sentimentos que nutriam a seu respeito, era natural que Jesus dissesse, referindo-se a seus discípulos, do ponto de  vista

espiritual: “Eis aqui meus verdadeiros irmãos.” Embora na companhia daqueles estivesse sua mãe, Ele generaliza o ensino que de maneira alguma implica haja pretendido declarar que sua mãe segundo o corpo nada lhe era como Espírito, que só indiferença lhe merecia. Provou suficientemente o contrário em várias outras circunstâncias.

 

 (O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec, FEB.  Texto copiado do site Febnet e da obra citada)

 

 Santa Ceia. Óleo sobre tela de Benedito Calixto.

Quadro exposto no MASS - Museu de Arte Sacra de Santos, SP. Foto Ismael Gobbo.

 

 

Biografia: Cairbar Schutel 22-09-1868 / 30-01-1938

A vida de Cairbar

 

 

Cairbar Schutel

Foto “O Clarim”, Matão, SP 

 

Cairbar Schutel nasceu no Rio de Janeiro a 22 de setembro de 1868. Era filho de Antero de Souza Schutel e de D. Rita Tavares Schutel. Frequentou o Colégio D. Pedro II. No Rio praticou em diversas farmácias e aos 17 anos veio para o Estado de São Paulo, exercendo sua profissão em Piracicaba, Araraquara e depois em Matão, onde residiu 42 anos. Foi um dos fundadores de Matão e seu primeiro Prefeito, trabalhando incansavelmente pelo progresso desta localidade, onde militou na política por alguns anos. Matão deve-lhe relevantes serviços. Católico romano por tradição, Cairbar Schutel muito fez pelo brilho dessa religião, com a sinceridade que caracterizou Saulo de Tarso. Mas como essa religião não respondia às perguntas íntimas que Cairbar fazia com respeito ao seu falecido pai, procurou outras fontes de informação fora da Igreja. Nesse tempo residiam em Matão seus amigos Calixto Prado e Quintiliano José Alves, que convidados por Cairbar Schutel, fizeram com ele sessões de tiptologia com a trípode pequena mesa com três pés). Foi então que, conhecendo que a vida continuava além do túmulo, estudou e abraçou o Espiritismo e dele se tornou um dos maiores propagandistas. Seu trabalho logo começou a aparecer: Fundou em 15 de julho de1905, o Centro Espírita Amantes da Pobreza*. Logo a seguir, a 15 de agosto desse ano, lançou à luz da publicidade "O Clarim", em formato pequeno, que logo se ampliou, atingindo sua tiragem a 10.000 exemplares nos últimos anos. Além disso fazia propaganda da doutrina por meio de boletins e panfletos, fazendo ainda palestras doutrinárias nas cidades circunvizinhas, inclusive programas radiofônicos na antiga PRD-4 de Araraquara. Sua atividade não parou. Assim foi que, a 15 de fevereiro de 1925, fundou A Revista Internacional de Espiritismo dedicada aos estudos dos fenômenos anímicos e espíritas. Este mensário conta com a colaboração de eminentes mentalidades mundiais, circulando não só entre as suas congêneres. Seu trabalho não se resumiu nessas duas publicações. Apareceram de sua brilhante pena, os seguintes livros: Espiritismo e Protestantismo, setembro de 1911; Histeria e Fenômenos Psíquicos , dezembro de 1911; O Diabo e a Igreja , dezembro de 1914; Médiuns e Mediunidades, agosto de 1923; Gênese da Alma, setembro de 1924; Materialismo e Espiritismo, dezembro de 1925; Fatos Espíritas e as Forças X..., maio de 1926; Parábolas e Ensinos de Jesus; janeiro de 1928; O Espírito do Cristianismo, fevereiro de 1930; A Vida no Outro Mundo , outubro de 1932; Vida e Atos dos Apóstolos, fevereiro de1933;Conferências Radiofônicas , setembro de 1937. Cairbar não dava só a sua inteligência em proveito do seu próximo. Oferecia o seu coração socorrendo os pobres e os enfermos com grande dedicação. Após curta enfermidade faleceu em Matão, dia 30 de janeiro de 1938, às 16:15 horas, o "Bandeirante do Espiritismo"- Cairbar Schutel.

 

www.oclarim.com.br

 

Farmácia de Cairbar Schutel. Matão, SP. Foto O Clarim.

Cairbar Schutel na Farmácia. Crédito da foto - O Clarim, Matão, SP.

Equipamentos da farmácia de Cairbar Schutel. Foto Ismael Gobbo

Oficinas de O Clarim.  Crédito da foto “O Clarim”, Matão, SP  

Crianças na redação de O Clarim, Matão, SP. Foto O Clarim

Cairbar Schutel em seu carro. Foto do acervo de O Clarim.

Cairbar Schutel com os Volpe. Foto do acervo de O Clarim

 

Centro Espírita O Clarim. Foto do acervo de O Clarim

Cairbar Schutel em trabalho de Tiptologia.  Foto do acervo de O Clarim

Cairbar Schutel um imortalista por excelência se deixava fotografar  junto aos túmulos do cemitério.

Foto do acerto de O Clarim.

Cairbar Schutel distribuindo jornais no Cemitério no Dia de Finados.

Foto do acervo de O Clarim.

O túmulo singelo de Cairbar Schutel no cemitério de Matão, SP. Foto O Clarim.

Há registros de que Cairbar Schutel se comunicou  mediunicamente quando seu corpo ainda estava sendo velado.

Pediu aos amigos  que a lápide tumular trouxesse a legenda: “Vivi, vivo e viverei, porque sou imortal”

 

 

Homenagem

Cairbar Schutel, sentinela avançada da cultura espírita

 nas terras bandeirantes

 

Wilson Garcia (Recife, PE)

A imagem é meramente circunstancial e não deve ser levada ao pé da letra, como se dizia antigamente, para não reduzir a dimensão do homem e seu trabalho pelo Espiritismo, trabalho esse realizado especialmente na primeira metade do século XX.

Qualquer um que se dá ao luxo de ler sobre este homem fica impressionado com sua dedicação, entusiasmo, mas igualmente com sua visão e coragem com que se colocou na linha de frente de combate, buscando garantir um lugar de destaque na sociedade para as ideias e os princípios espíritas.

Aqueles que se formaram ao contato com os seus livros, ou que viveram sob sua influência, notadamente no Sudeste do Brasil, ficam impressionados com o seu poder de luta. E falar disso para as gerações da atualidade, em 2015, parece relembrar um tempo desconhecido e utópico, afinal, vivemos a era do imediato, da fragmentação, da unidade aparentemente frágil.

Vejo Cairbar Schutel em cada uma das variadas fronteiras em que atuou: como jornalista, editor, farmacêutico, orador, líder espírita, polemista e até político. E ao representa-lo nessa multiplicidade de imagens, encontro-o como homem de visão, como rompedor de limites, vestido da indumentária apropriada a cada situação, mas em todas elas com a bandeira do Espiritismo na mão. Um exemplo, enfim, para a nossa era individualista, de escassez de lideranças naturais e de líderes assentados em frágeis estruturas doutrinárias.

Talvez se deva dizer que o Cairbar político não tinha, ainda, a base espírita, pois tomaria contato com o Espiritismo por volta de 1904, quando sua atuação a favor da terra matonense já havia se iniciado, porém o sentimento que o levou, primeiro, a escolher aquela localidade e, depois, por ela lutar para dotá-la das melhores condições possíveis era já elogiável, capaz de colocá-lo ao lado dos desbravadores dos sertões paulistas.

O contato com o Espiritismo, o estudo da obra kardequiana e o convencimento do valor dos conhecimentos que tinha à mão vão encontrar nele as bases consolidadas para a tarefa a que se propôs, levando-o a descartar a atuação política intensa e a ocupar-se, agora, com a conquista do espaço para o Espiritismo. Então, o farmacêutico prático e generoso desenvolve outras habilidades para jogar-se de corpo e alma no trabalho de divulgação dos princípios espíritas, descobrindo que esse campo exigia muito mais do que o simples discurso oral.

O jornalista Cairbar Schutel é o narrador dos acontecimentos que, também, dirige a tipografia adquirida com esforço; é o tipógrafo que de componidor em punho cata as letrinhas e monta palavra por palavra, frase por frase, linha por linha e leva para a impressora manual, onde vai também colocar sua energia física para gravar os textos em folhas de papel, que depois serão dobradas, refiladas e distribuídas muitas vezes por ele mesmo, nas esquinas, nos cemitérios, à porta das igrejas, em datas comuns e especiais. Assim, sob o cheiro tóxico da tinta e os gazes perigosos do chumbo, aquele jornalista passa dias e noites e tem pouco descanso.

Não falo de alguém nascido num planeta primário criado pela imaginação; falo de uma localidade de nome Matão que não era mais que uma vila incrustrada no coração de São Paulo nos finais dos anos 1800. Ali, o jornalista apaixonado pelo Espiritismo se torna também escritor, editor, distribuidor e, para não deixar que padres e pastores retirem o direito do Espiritismo de coexistir e se disseminar, Cairbar Schutel torna-se um polemista de verve franca, viril. E dali mesmo vai irradiar para o estado de São Paulo, para o Brasil e ultrapassar as fronteiras do país a mensagem contida nas obras de Allan Kardec.

Em tempos em que o empreendedorismo adquire contornos de meio de sucesso empresarial, a história de Cairbar Schutel é de exemplo raro a ser seguido. E mais, em um mundo tecnológico como o atual, da comunicação em real time, o desempenho desse homem magro e vigoroso com a comunicação é de fato de espantar. O jornal que fundou em 1905 e editou a custo do sacrifício pessoal, sempre diante da perspectiva do fracasso financeiro, tornou-se pequeno para a quantidade de notícias e estudos que o Espiritismo propiciava. Cairbar cria uma revista, então, e dota-a, numa atitude corajosa sem precedentes, das melhores qualidades gráficas e, outra vez com ousadia editorial, de conteúdo extraordinário, veiculando acontecimentos do Brasil e do exterior, estudos assinados por personalidades que só nos chegavam na raridade dos livros na língua original. Com esta visão corajosa de que era possuído, denominou-a de Revista Internacional do Espiritismo e fez jus ao nome. Ainda hoje não se tem notícia de alguém que tenha feito obra semelhante...

Jornal e revista juntos, atuantes, atuais, fazendo imprensa vibrante eram também pouco para o visionário de Matão. Criou ele a editora, escreveu os textos das polêmicas, juntou-os em livros; escreveu estudos e publicou mais livros. Pensava, sentia, vibrava. Enfrentava a lama e a poeira das estradas, as dificuldades financeiras e às vezes a ausência de apoio e nada disso o desanimava. Enfrentava padres, bispos e pastores maldosos, que muitas vezes não tinham escrúpulos e excitavam a população a marchar contra o destemido homem, e nada o arredava do caminho, nada faziam-no perder o bom-senso, este raciocínio que a Doutrina Espírita oferece na lógica dos seus princípios.

Lá, da sua quase insignificante Matão, tornou-se uma voz respeitada. E mais, tornou-se admirado e exemplo para figuras que mais tarde se tornariam expoentes do Espiritismo brasileiro. Talvez, aquela que melhor encarna essa admiração seja a do nosso “metro que melhor mediu Kardec”, J. Herculano Pires. Este não se cansava de dizer das qualidades do nosso bandeirante espírita, a quem a doutrina em terras brasílicas deve, e deve muito.

Cairbar Schutel chegou a este mundo no século XIX, atravessou o século XX e permanece no século XXI como um exemplo nos diversos e diferentes campos em que atuou. Quase ficou conhecido, também, como o primeiro espírita a levar a doutrina ao rádio, tal era a sua capacidade de vislumbrar oportunidades de disseminar os seus princípios. A história corrigiu o engano, esta mesma história que o traz hoje ao mundo contemporâneo para nos fazer relembrar que é possível sonhar grande se a alma não é pequena...

 

Este livro é indispensável para se conhecer de forma ampla e

com profundidade  “A Vida e a Obra de Cairbar Schutel”  (Ismael Gobbo)

 

 

PODE SER ADQUIRIDA NO SITE

www.oclarim.com.br

 

 

 

Republicando matéria do dia 15-11-2013

 

Registro. Inauguração do Memorial Cairbar Schutel em Matão

 

        

Realizou-se na sede da Casa Editora O Clarim, na noite do dia 13 de novembro de 2013, a inauguração do Memorial Cairbar Schutel, museu biográfico construído na antiga casa de Cairbar que traz documentos, fotografias, móveis e objetos pessoais que foram guardados e preservados por membros da sociedade espírita de Matão desde a década de 1930.

         O evento contou com mais de 100 convidados, além de autoridades municipais e representantes do movimento espírita municipal, estadual e nacional.

         José Luiz Alberto Marchesan, presidente da Casa Editora O Clarim, ressaltou a importância do memorial para a valorização da história de Cairbar Schutel: “É um registro para a posteridade do que foi Cairbar Schutel e do que ele representa. Nós fizemos o possível para traduzir o pensamento de Cairbar Schutel, sua cultura e seus valores”.

         O projeto desenvolvido para estruturação e montagem do Memorial Cairbar Schutel durou cerca de 9 meses, período que envolveu as etapas de curadoria, pesquisa, higienização do acervo e concepção do espaço expográfico. O acervo contém livros, material farmacêutico (frascos de remédio e instrumentos farmacêuticos), objetos de uso pessoal, fotografias, correspondências, cadernos de anotações, cadernos de atas, documentos oficiais, o jornal O Clarim e a RIE e livros de registros.

         A partir deste material, o espaço foi dividido em salas temáticas, que expõem, em cada ambiente, a produção intelectual de Cairbar Schutel; o trabalho como divulgador da Doutrina Espírita, que compreende a fundação do jornal O Clarim e da Revista Internacional do Espiritismo, além dos livros por ele escritos; sua atuação social, com a Farmácia Schutel e as obras de caridade; um ambiente que apresenta a linha do tempo da sua história de vida e atuação política; o seu dormitório, mantido na localização original e mobiliado com as peças originais; e, por fim, a sala principal que apresenta a relação de Schutel com a Doutrina Espírita.

         A coordenação de todo o projeto foi feito pela historiadora Larissa Rizzatti Gomes e a montagem do espaço pela agência de publicidade e propaganda Tg3 Comunicação.

 

Horários para visitação

         O Memorial Cairbar Schutel estará aberto à visitação pública, mediante agendamento prévio, nos seguintes horários: às terças-feiras, das 9 às 11 horas, e às quintas-feiras, das 13 às 17 horas. Caravanas podem solicitar agendamento também aos finais de semana.

         O agendamento pode ser realizado pelo telefone (16) 3382-1066, em horário comercial, ou pelo e-mail [email protected]

 

 

 logotipo

Cássio Carrara
Assessor de Imprensa
[email protected]
(16) 3382.1066

Facebook/casaeditoraoclarim

Aparecido Belvedere, diretor editorial de O Clarim

David Liesenberg, que conduziu o evento

José Luiz Alberto Marchesan, presidente de O Clarim; Merhy Seba e David Liesenberg; Valentim Fernandes leu uma mensagem final retirada do livro Preces Espíritas; A historiadora Larissa Rizzatti Gomes orientando a visitação do público

 

 

Um curso formidável

 

 

A vida terrena pode ser comparada a um curso numa escola muito dinâmica. Oferece ao Espírito que nela se matricula uma programação capaz de fazê-lo chegar ao Pai Criador, de forma eficiente e gradativa.

Nesse curso, cada um extrairá dele o que realmente precisa para o enriquecimento do seu currículo.

Cada qual demora o tempo que lhe é devido, em razão do tipo de coisas que precisa aprender, dentro do grande projeto de Deus, chamado eternidade.

O período inicial, a introdução do curso, se chama infância.

Todos sabemos que para se conseguir avançar em qualquer curso, a base se faz indispensável. Quem deseja aprender a ler, começa por tomar contato com as vogais, o alfabeto, para depois unir sílabas, palavras e elaborar frases.

A infância é o período em que devem ser trabalhadas as virtudes, os valores, disciplinando as paixões e os maus hábitos.

Quando a criatura chega na adolescência, adentra o primeiro estágio do curso. Nessa fase, expressará tudo o que a infância tenha fixado de grandezas ou de pequenezes, de belezas ou de feiúras, aos níveis do avanço intelectual e progresso moral.

Superados os tempos adolescentes, chegará o segundo estágio, o da juventude.

O período da madureza seria o terceiro estágio, onde quase sempre enfrenta os desafios das realizações do casal, da criação e encaminhamento dos filhos, das conquistas profissionais.

E, finalmente, ingressa no quarto estágio, que seria a velhice.

Nesse, pesará toda a bagagem de conhecimentos, de desenvolvimentos que haja elaborado através do tempo. As bênçãos de afetos conquistados, as alegrias pela colheita de ternura, júbilos pelas memórias felizes de feitos, saudáveis lembranças ou lamentos por eventual mau aproveitamento das horas.

Cada fase é importante. Tem suas particularidades. Quando a introdução do curso tenha sido bem feita, isto é, a infância bem trabalhada, a adolescência tenha realizado investimentos para a madureza, com boas ações na juventude, o adulto se apresentará equilibrado.

Se tiverem sido mal feitos os estágios precedentes, menos recursos terá o indivíduo adulto para trilhar com segurança a estrada que lhe está assinalada.

Dessa forma, cada período de vida na Terra se torna importante. O objetivo é o crescimento para Deus que, como zeloso Pai, está sempre atento, por meio de Suas Leis, aos boletins de aproveitamento dos Seus filhos.

Contemplada desse ponto de vista, a vida deixa de ser um simples desenrolar de dias, cheios de tarefas, correrias e cansaço, para se tornar uma oportunidade excelente de progresso.

E quem quer que se conscientize de que participa de um curso de aperfeiçoamento, entenderá que tudo que ocorre tem uma razão para acontecer.

Então, a dificuldade deixa de ser incômoda para se transformar em chance de testar a capacidade de resolver problemas.

A multiplicidade das tarefas que exige atenção não é problemática de difícil solução, pelo contrário, é motivo de disciplina e aproveitamento do tempo.

A enfermidade deixa de ser vista como infelicitadora para se tornar uma amiga que permite testar a possibilidade de superar limites.

Enfim, tudo, a cada dia, ganha destaque e relevância, pois entra no cômputo da graduação para o progresso individual do ser.

Pensemos nisso.

 

/Redação do Momento Espírita, com base no cap. /Estágios da

reencarnação na Terra/, do livro /Desafios da educação/, pelo

 

 Espírito Camilo, psicografia de Raul Teixeira, ed. Fráter./

/Em 28.1.2015./

 

 

 

O menino Cairbar de Souza Schutel, aquele que se tornaria um dos maiores vultos do Espiritismo do Brasil.

 Foto de “O Clarim”, Matão, SP.

 

 

Comunicado da Associação Médico Espírita Internacional   AME-I

 

 

cid:image001.jpg@01CE185A.B001E300

COMUNICADO DE LA

ASOCIACIÓN MÉDICO ESPÍRITA INTERNACIONAL

AME-I

Enero 11 de 2015

Apreciados(as) colegas:

Estamos comunicando que debido al regreso de nuestra querida Dra Marlene Severino Nobre a la patria espiritual ocurrido en días pasados y teniendo en consideración la norma estatutaria de la AME I, consignada en el artículo 26  que expresa textualmente lo siguiente:

“Art. 26o - Compete al Director Vice - Presidente:

I - Auxiliar al Presidente en sus actividades y sustituirlo en sus impedimentos o definitivamente, en caso de vacancia del cargo;”

 Se determina por lo tanto que la Dra Sonia Doi por su calidad de Vicepresidente, asume legal y estatutariamente la Presidencia de la Asociación Médica Internacional AME I, ejerciendo ahora todas las funciones específicas que le competen.

Con nuestros sentimientos de fraternal aprecio para todos.

Fabio  Villarraga B

Primer Secretario AME Internacional

cid:image001.jpg@01CE185A.B001E300

(Informação em email de Fabio Villarraga <[email protected]> repassado por CEI Europa Boletins [[email protected]])

 

 

Conferência Espírita com Divaldo Pereira Franco

programada para Franca, SP

 

 


Local: CECAP – Centro Esportivo, Cultural e Artístico Pestalozzi.
Rua Afonso Pena, nº 1103, Cidade Nova, Franca-SP.

--

USEFRANCA

União das Sociedades Espíritas Intermunicipal de Franca

R. Major Claudiano, 2185

Centro, Franca, SP

1637243178

Curtir: www.facebook.com/usefranca

 

 

(Informação recebida da USE Franca)

 

 

Programação especial do C.E. Seara do Mestre

São Paulo, SP

 

 

Imagem inline 1

--

 Centro Espírita Seara do Mestre
R. Carlos Roberto Cavanhas, 392 - V. Rubi
São Paulo - SP
04823-120

 

(Informação recebida em email de Seara do Mestre [[email protected]])

 

 

1º. Congresso Literário Espírita de Pernambuco

Recife, PE

 

 

Caros amigos, solicitamos seu apoio na divulgação.

 

É com imensa alegria que noticiamos a realização do 1º Congresso Literário Espírita de Pernambuco, evento que marca as atividades de aniversário do Clube do Livro Espírita/Centro Espírita Luz da Verdade.

 

Neste 1º ano, RAUL TEIXEIRA será o Homenageado do evento. O Congresso Literário Espírita de Pernambuco, cujo tema será "PERDÃO - Caminho para a Paz", acontecerá nos dias 21 e 22 de março de 2015, no Teatro Beberibe do Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. 

 

Além da programação de mesas, palestras e debates, haverá:

 

- Feira de Livros Espíritas, com um vasto acervo e descontos especiais.

 

- Lançamento do 2º livro do Rossandro Klinjey - AUTOPERDÃO, O APRENDIZADO NECESSÁRIO 

 

- Dois eventos gratuitos:

 

. CAPACITAÇÃO 

Como recepcionar, acolher e orientar dependentes químicos e portadores de transtornos mentais (depressão, ansiedade e fobias)?

Público-alvo: Trabalhadores de Casas Espíritas e interessados em geral

Local: Teatro Beberibe: 21.mar - 9 às 12 horas

 

. EJovem - Encontro com a Juventude

Tema: A Vida NÃO é uma Droga!

Público-alvo: Jovens a partir dos 13 anos 

Local: Teatro Brum: 22.mar - 9 às 17 horas

 

São apenas 400 lugares para o Congresso. Adquira o seu ingresso e garanta sua participação nessa grande festa da Literatura Espírita. O ingresso é quase uma cortesia: custa R$ 50,00 e dá direito a receber (no evento) um livro no valor de R$ 35,00, do Homenageado Raul Teixeira.

 

Informações completas no cartaz, em anexo.

 

Esperamos por você. Com votos de Paz


​​

CENTRO ESPÍRITA LUZ DA VERDADE

​​

Livraria Espírita Luz da Verdade / Clube do Livro Espírita 

 

Rua das Moças, 987, Arruda, Recife-PE   CEP: 52.120-320  

Telefones: (81)  88345300 OI / 98487470 TIM / 81331750 VIVO / 94239800 CLARO

[email protected] 

 

- Reuniões públicas: 4ª e 6ª às 20 horas

- Atendimento fraterno: 4ª e 6ª a partir das 19 horas  

- Evangelização Espírita: Sábados às 16 horas

- Estudo da Mediunidade: Segundas às 

​19h30

 

- Munguzá fraterno: Sábados às 8 horas

- Campanha do Quilo: 1° domingo/mês às 8 hora​s

 

(Informação em email de Clube do Livro Espírita Luz da Verdade <[email protected]> repassado por Wilson Garcia)

 

 

Atividades programadas pelo Centro Espírita Allan Kardec

Penápolis, SP

Imagem inline 1

 

 

(Informações em emails do C.E. Allan Kardec e de João Marchesi Neto)

 

 

Programação do Instituto de Saúde – AMEDF

Brasília, DF

 

 

 

(Informações recebidas em email de Giovana Campos)

 

 

Programação de palestras no

Centro Espírita Casa Branca do Caminho. São Paulo, SP

 

 


Aproveito para pedir, se possível divulgar as minhas abaixo:

 

(Informação recebida em email de EDSON PINHEIRO DE BRITO [[email protected]])

 

 

Seminário sobre Sexualidade programado pela AME-Lagos

Cabo Frio, RJ

 

Em fevereiro a Ame Lagos estará dando continuidade ao Seminário sobre sexualidade, evento que ocorre sempre um domingo antes do Carnaval.

Este trabalho começou em 2014, quando falamos sobre o Amor e as suas diversas facetas com o tema: Sexualidade e Evolução.

Este ano, no dia 08/02/2015, de 8:00hs até 12:00hs, no Centro Espírita Léon Denis - Rua Antonio de Oliveira Gama, 209 C - Jardim Flamboyant - Cabo Frio/RJ. avançaremos um pouco mais e vamos procurar falar aos jovens, e todos aqueles que desejem também participar, abordando o seguinte assunto: O JOVEM E A SEXUALIDADE: VISÃO ESPÍRITA.

PALESTRANTES:

Dra. Maria Carolina Porto  - Médica -     Presidente da Ame Lagos

Dra. Claúdia Alcântara      - Psicóloga - Coordenadora Saúde Mental - Ame Lagos

Dra. Regina Corte              - Psicóloga -

Dra. Dircelene Oliveira      - Psicóloga - Secretária Ame Lagos


Neste Seminário trataremos de autoreconhecimento, a visão de amar, o progresso do espírito diante da sua sexualidade. Sempre baseados nos estudos de Kardec, nas orientações da Literatura Espírita, no direcionamento dos estudos científicos e acima de tudo na doutrina de amor do Cristo.

Abraços

 (Informação recebida em email de Giovana Campos)

 

 

COBEM – Oficina de Canto para o Coral Bezerra de Menezes

Salvador, BA

 

 


COBEM - Casa de Oração Bezerra de Menezes

 Rua Bezerra de Menezes, nº 90, Brotas, Salvador-BA

 Informações: (71) 33560256

 Curtam a FanPage da Cobem com muito amor

 https://www.facebook.com/CasaDeOracaoBezerraDeMenezesCobem

 Visitem o site da Cobem com muito amor

 www.cobem.org.br

 

(Informação em email de Edward Cobem 7 [mailto:[email protected]] repassado por Renê Magalhães [[email protected]])

 

 

Cursos programados na Instituição Espírita Oficina de Luz

Carapicuíba, SP

 

 

(Informações recebidas em email de [email protected])

 

 

Leia o jornal Momento Espírita do CEAC

Bauru, SP

 

Acesse aqui: http://issuu.com/ceac/docs/jme_02-15/1

 

 

 

 

Edição no. 117 da

Resenha Espírita on line

 

ACESSE NOS LINKS:

http://issuu.com/resenh/docs/resenha_espirita_on_line_117

http://pt.slideshare.net/MRS/resenha-espirita-on-line-117

https://pt.scribd.com/doc/253969526/Resenha-Espirita-on-Line-117

 

 

 

Os Obreiros da Boa Vontade

 

Pelo Espírito André Luiz. Livro: Através do Tempo. Lição nº 16. Página 51.

Psicografia de Francisco Cândido Xavier em reunião pública em 29/10/1949 no Centro Espírita Luiz Gonzaga, na cidade de Pedro Leopoldo - Minas Gerais.

 

Meus irmãos... Jesus nos abençoe.

A obra do Senhor conta com Servidores de todas as latitudes, tendências e direções.

Alguns somente cooperam em tarefas que lhes agradem... São os obreiros caprichosos.

Outros não colaboram, se a multidão dos amigos não lhes observa os esforços... São os obreiros vaidosos.

Alguns ajudam, segundo as circunstâncias do tempo... São os obreiros inconstantes.

Vários comparecem, a fim de reparar as contribuições alheias... São os obreiros levianos.

Diversos colaboram indicando os defeitos dos companheiros... São os obreiros escarnecedores.

Muitos auxiliam, quando há benefícios imediatos... São os obreiros oportunistas.

Não poucos surgem no serviço, reclamando as vantagens para o seu circulo pessoal... São os obreiros egoístas.

Grande parte intervém no trabalho, discutindo direitos e prioridades, privilégios e favores para si ou para aqueles que se lhes façam simpáticos... São os obreiros apaixonados.

Inúmeros aparecem nos quadros da ação, enganando o tempo e menosprezando-o, recebendo sem dar, desfrutando sem retribuir e absorvendo a luz e a benção sem irradiá-las... São os obreiros infelizes.

Mas, o Mestre glorifica-se nos Cooperadores que não cogitam de prerrogativa e remuneração, que servem onde, como e quando determina a sua Vontade Sabia e Soberana... São os "Obreiros da Boa Vontade".

 

 

(Texto recebido em email do divulgador Antonio Sávio, de Belo Horizonte, MG)

Cairbar Schutel (1868 – 1938)  um “Obreiro da Boa Vontade”  de  Jesus.

Busto na Praça da Matriz  em  Matão, SP. Foto Ismael Gobbo

 

 

Editoração: Ismael Gobbo, São Paulo,  SP.

Envio: Ismael Gobbo, SP, e, Wilson Carvalho Júnior, Araçatuba, SP

 

 

Em absoluto respeito à sua privacidade, caso não mais queira receber este boletim de notícias do movimento espírita, envie-nos um email solicitando a exclusão do seu endereço eletrônico de nossa lista. Nosso endereço: [email protected]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

-